GLAUCOMA

É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos no nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão.

Esses danos se expressam no exame de fundo de olho e por alterações no campo de visão.

Chamamos de hipertensão ocular e não de glaucoma, quando a pressão está elevada e o campo de visão e o nervo óptico aparecem como normais.

Considera-se como elevada a pressão ocular acima de 21 mmHg. A pressão intra-ocular varia durante o dia, sendo mais elevada na maioria das pessoas nas primeiras horas da manhã. Assim sendo, ao lado do valor absoluto, é importante o conhecimento da variabilidade da pressão para o adequado manejo da doença.

Atualmente sabemos que a má perfusão vascular é importante na patogenia do glaucoma. Assim sendo, podemos ter o chamado glaucoma sem pressão elevada.

A forma mais comum de glaucoma, que é o crônico simples, não causa sintomas e seu diagnóstico é feito pelo exame oftalmológico.

É mais freqüente após os 30 anos de idade e, quando há história familiar de glaucoma, os pacientes devem ser examinados anualmente.

Chamamos de glaucoma agudo, quando há aumento súbito e importante da pressão ocular. Nestes casos a dor e a perturbação da visão são importantes e requerem pronto atendimento.

A conseqüência do glaucoma não tratado é a perda de campo de visão e após a perda da visão central.

O glaucoma pode ser secundário a outras doenças e ao uso indiscriminado de determinados medicamentos como os corticóides.

O tratamento do glaucoma é clínico para a maioria dos pacientes (colírios que atuam baixando a pressão ocular). O tratamento pode ser cirúrgico para os casos que não respondem aos medicamentos.





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

ESCOTOMAS  São áreas sem visão dentro do campo de visão que podem ser resultado de um dano na retina ou nas vias ópticas (caminho que conduz estímulos visuais da retina até o cérebro).

EMERGÊNCIAS OFTALMOLÓGICAS  São os casos onde há dor ocular aguda persistente e/ou alteração súbita da visão. São causas importantes: traumatismos, glaucoma agudo, oclusão de vaso retiniano.

DOR NO OLHO  Sintoma que pode ter múltiplas causas. * relacionadas a atividade visual * independentes do esforço visual

CATARATA  É uma opacidade do cristalino. O cristalino é a lente que temos dentro do olho. Quando ela fica opaca, causa diminuição da visão, e não melhora mesmo com o uso de óculos.

PRESBIOPIA (vista cansada)  É como chamamos a diminuição da capacidade do olho de focalizar de perto em função da idade.

BLEFARITE  É uma inflamação dos bordos das pálpebras que pode ter causa alérgica ou infecciosa.

CIRURGIA DA CÓRNEA  O tipo de tratamento depende do quão profunda é a alteração que está causando a perda de transparência da córnea.

AMBLIOPIA  É uma diminuição da acuidade visual (visão) uni ou bilateral, onde não se encontra lesão ocular ao exame oftalmológico, que aparece em decorrência de obstáculos ao desenvolvimento da visão.

DEGENERAÇÃO MACULAR RELACIONADA À IDADE  A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) ou Age Related Macular Degeneration (AMD) é uma condição freqüentemente relacionada ao envelhecimento, de causa desconhecida, na qual ocorre crescimento anormal dos vasos sangüíneos sob a retina especificamente sob o tecido da coróide

DIABETES  Doença provocada pela deficiência de produção e/ou de ação da insulina, que leva a sintomas agudos e a complicações crônicas características.

Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement






Autor

Título: GLAUCOMA

Link :
Data de Publicação :01/11/2001 - Revisão : 30/10/2008 (Equipe ABC da Saúde) - Acesso : 24/04/2014
Palavras-Chave : GLAUCOMA - Oftalmologia - Aumento da Pressão no Olho , Pressão Ocular , Pressão no Olho , Campo de Visão





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques