ANATOMIA E FISIOLOGIA SEXUAL: Como a coisa funciona?

Claro que é preciso ter desejo para se buscar um bom sexo, mas sem um bom funcionamento da nossa "aparelhagem sexual", não há condições.

O primeiro passo é saber: que aparelhagem é essa?

Os órgãos sexuais do homem e da mulher diferem um pouco. Até aí, não há novidade.

Mas eles são muito mais que o sistema genital, não sendo formados apenas pelo pênis ou pela vagina. O aparelho sexual é um conjunto amplo de órgãos que responde ao estímulo sexual. Alguns estão na área genital, outros, fora (intra e extragenital).

Na mulher, os principais órgãos de prazer são o clitóris e a vagina.

No entanto, em todo o corpo podemos encontrar partes responsivas ao desejo sexual:

Os seios (mamas), a própria pele, o ânus e o reto, e mesmo os órgãos internos como o útero, a uretra, e a bexiga.

No homem, o pênis é a principal estrela. No entanto - e diferente do que a maioria das pessoas acredita - ele não é o único "artista". O escroto ("saco", pele que recobre os testículos) e os testículos ("ovos") também fazem parte desse conjunto, tanto quanto a pele, os mamilos, o reto, o ânus, a bexiga e a uretra.

O segundo passo é saber: como é que funciona toda essa engrenagem?

Em ambos os sexos, há duas importantes reações fisiológicas quando se inicia o estímulo sexual: a vasocongestão e a miotonia. A vasocongestão nada mais é que o enchimento de sangue dentro dos órgãos. A miotonia é a contração regular ou em espasmos involuntários que se observa em alguns tecidos musculares.

O acúmulo de sangue no pênis é o responsável pela ereção. Na mulher, o acúmulo de sangue no clitóris, nos pequenos e grandes lábios e no terço inferior da vagina, forma o que denominamos de Plataforma Orgásmica.

Um pouco antes do clímax sexual, a tensão muscular e a vasocongestão atingem o seu auge, a miotonia aparece como espasmos. Então ocorre a tão esperada explosão orgásmica, quando há liberação de toda essa tensão, trazendo um sentimento de profundo deleite, de bem-aventurança. Uma substância chamada endorfina é liberada pelo cérebro, sendo responsável pelo prazer e por aquele "soninho" depois do sexo.

E como ocorre a disfunção sexual?

Há problemas sexuais quando a aparelhagem está com algum defeito, ou quando as engrenagens não conseguem trabalhar direito.

Algumas doenças podem prejudicar a atividade sexual, como o Diabetes, que atinge os sistemas vascular e neurológico periféricos. O homem pode se tornar impotente pelos danos causados na aparelhagem sexual.

Quando temos ansiedade, uma substância chamada adrenalina se espalha pelo corpo preparando-nos para a luta ou para a fuga. O sangue, neste momento, direciona-se para os músculos esqueléticos, que são aqueles responsáveis pelos nossos movimentos voluntários. Os músculos das pernas, por exemplo.

Neste quadro, fica difícil recanalizar o sangue para o aparelho sexual, ou mesmo evitar que o sangue acumulado fuja daqueles órgãos. E toda a aparelhagem está intacta. O prejuízo está no funcionamento. Isto explica o porquê daquelas falhas de ereção ou da dificuldade de se chegar a um orgasmo quando se está nervoso.





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

CONVERSANDO COM OS JOVENS  A primeira transa tem que ser especial, mas não espere sentir todas as sensações assim da primeira vez. Sexo é um aprendizado.

SEXUALIDADE NORMAL E TRANSTORNOS SEXUAIS  O comportamento sexual humano é diversificado e determinado por uma combinação de vários fatores tais como os relacionamentos do indivíduo com os outros, pelas próprias circunstâncias de vida e pela cultura na qual ele vive.

EJACULAÇÃO PRECOCE  É um dos problemas sexuais mais freqüentes nos homens e nos casais, sendo responsável por 40% das queixas encontradas em consultório de terapeutas sexuais.

SEXO NA ADOLESCÊNCIA  A Adolescência, período de vida compreendido entre 10 e 20 anos, é uma fase bastante conturbada. Ocorrem transformações físicas e emocionais importantes, preparando a criança para assumir um novo papel perante a família e a sociedade

DISPAREUNIA - (dor na relação sexual)  A dor que ocorre durante a relação sexual tem, na maioria das vezes, causas orgânicas. Os fatores psicológicos também podem estar envolvidos.

ANTICONCEPÇÃO - MÉTODOS DE BARREIRA  O objetivo dos agentes espermaticidas é imobilizar e destruir os espermatozóides, dificultando ou impedindo a penetração desses no canal cervical. Duchas vaginais pós-coito, mesmo contendo espermaticidas não têm eficácia anticoncepcional.

MASTURBAÇÃO  Define-se masturbação como a autogratificação sexual e esta não está associada exclusivamente ao estímulo dos genitais como a maioria das pessoas acredita.

PRELIMINARES  Quando se fala em sexo, não se deve pensar somente nos órgãos sexuais. Nosso corpo possui milhares de pontos ou zonas erógenas que, por meio do toque e da troca de carícias, estimulam o prazer.

MACONHA - INFLUÊNCIA NA SEXUALIDADE  Produto polêmico e de consumo popular, a maconha é a droga ilícita mais usada no mundo, inclusive por pessoas sexualmente ativas, que não estão cientes dos efeitos não só na saúde como no desempenho sexual.

CUIDADOS COM O SEXO E SUAS VARIAÇÕES  Se você acha que só é possível sentir prazer com a penetração, engana-se.

Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement






Autor

Título: ANATOMIA E FISIOLOGIA SEXUAL: COMO A COISA FUNCIONA?

Link :
Data de Publicação :01/11/2001 - Revisão : 05/01/2010 - Acesso : 17/04/2014
Palavras-Chave : ANATOMIA E FISIOLOGIA SEXUAL: COMO A COISA FUNCIONA? - Sexologia - Órgãos Sexuais , Órgãos Genitais , reações fisiológicas , clímax , miotonia, vasocongestão .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias



Destaques