BLEFAROPLASTIA - Cirurgias Corretivas na Face

O que é?

A blefaroplastia é a cirurgia para correção de deformidades das pálpebras. Geralmente são deformidades adquiridas com o envelhecimento facial, pela perda da elasticidade da pele (ritidose ou rugas); pela queda dos tecidos: pele, músculos, gordura; também podem ser anomalias do crescimento, deformidades adquiridas por traumatismo ou outras doenças.

Como se desenvolve?

Fatores genéticos ou características familiares e raciais têm papel preponderante no estabelecimento de alterações na forma das pálpebras. A ação da força da gravidade, o fumo e a radiação solar são outros fatores que causam envelhecimento e, portanto, deformidade palpebral. Em casos muito avançados dessas deformidades, muitas vezes há prejuízos, principalmente com a diminuição do campo de visão.

Um fenômeno característico nas deformidades palpebrais é o aparecimento de "bolsas de gordura" tanto nas pálpebras inferiores como nas superiores. Essa alteração é ocasionada pela herniação ou protrusão de parte da gordura, que normalmente fica em torno do globo ocular, para fora do seu local.

Traumatismos e outras doenças também podem ser importantes no aparecimento dessas deformidades.

Como se faz o diagnóstico?

O diagnóstico das deformidades é feito pelo médico a partir de queixas específicas do paciente. Nesses casos, somente o exame clínico já é suficiente para chegarmos a uma conclusão. É importante ressaltar que, em alguns casos, há necessidade de uma avaliação da visão, feita por um oftalmologista, a fim de definir alterações de campo visual e excluir outros problemas associados.

Também é importante observar que, em muitos casos, a alteração que motiva a consulta, embora pareça, não é somente na pálpebra. É muito comum que a sobrancelha também esteja "caída", fazendo com que a deformidade palpebral pareça maior. Nesses casos é fundamental tratar ambas as regiões para a correta solução do problema.

Como se faz a prevenção?

As medidas de prevenção incluem os cuidados com a textura da pele, evitando ganho e perda excessiva de peso, não fumar e limitar a exposição solar, inclusive utilizando filtros bloqueadores solares.

Como se trata?

Como em toda a cirurgia estética, a indicação de tratamento deve partir da vontade do próprio paciente, isto é, o tratamento das deformidades estéticas só deve ser feito por auto-indicação. O papel do cirurgião plástico é estabelecer se os anseios do paciente são reais e que tipo de tratamento é mais indicado para cada caso, mostrando que esse é um tratamento médico, com todas as suas características (limitações, riscos). Uma avaliação clínica e laboratorial pré-operatória é fundamental para estabelecer se o paciente está em boas condições para se submeter a um procedimento anestésico e cirúrgico.

Como é a cirurgia?

A blefaroplastia visa corrigir o excesso de pele, músculo e gordura nas pálpebras, assim como melhorar sua posição. O tratamento cirúrgico, na maioria das vezes, é feito através de cortes no sulco da pálpebra superior e na linha logo abaixo dos cílios na pálpebra inferior, com pequenas extensões laterais acompanhando rugas naturais já existentes. A pele e músculo excedentes são retirados e a gordura herniada é tratada. No final, a pele é suturada e se acomoda a nova estrutura.

Nessa cirurgia, a anestesia é mais freqüentemente local com um anestesista propiciando uma sedação, embora possa ser somente local ou até geral. A escolha do método de anestesia, sempre em comum acordo com o anestesista, levará em consideração o tamanho da cirurgia, as condições clínicas e psicológicas do paciente. Essa cirurgia é normalmente realizada em caráter ambulatorial (alta hospitalar algumas horas após a recuperação da anestesia).

Como é a recuperação?

O paciente fica com um pequeno curativo, esparadrapo de papel (micropore) nos pontos, os quais são retirados em quatro a seis dias. Os cuidados pós-operatórios variam segundo a magnitude dos procedimentos efetuados. Sempre haverá um inchaço maior nos primeiros dois dias, que gradativamente irá diminuir. Em geral sete a dez dias é o tempo suficiente para o paciente retornar às suas atividades sociais e laborais. É importante ressaltar que as alterações de cicatrização e acomodação dos tecidos em seu novo local seguem por mais algum tempo. Pelo menos três meses são necessários para se observar o resultado final do tratamento.





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

Rinoplastia - Cirurgia Plástica no Nariz  A rinoplastia é a cirurgia para correção de deformidades no nariz. Podem ser anomalias do crescimento, deformidades adquiridas por traumatismo ou outras doenças.

Otoplastia - Cirurgia Plástica nas Orelhas  É a cirurgia para correção de deformidades na orelha externa. Podem ser anomalias do crescimento, deformidades adquiridas por trauma ou outras doenças. A deformidade mais conhecida é a orelha em abdução ou "orelha-de-abano".

Rejuvenescimento Facial  A ação da força da gravidade é um dos fatores que causa envelhecimento, por exemplo: na queda das "bochechas", no "queixo duplo", no aspecto triste que a sobrancelha caída aparenta.

Cicatrização  Denomina-se cicatrização ao fenômeno pelo qual o organismo tende a reparar uma porção lesada.

Descolamento de Retina  É a separação de duas camadas da retina quando a parte sensorial (relacionada com a visão) se separa da camada pigmentada da retina, que é o epitélio pigmentar (relacionada com a nutrição da retina sensorial ).

Cirurgia da Córnea  O tipo de tratamento depende do quão profunda é a alteração que está causando a perda de transparência da córnea.

Terçol  Também chamado de hordéolo externo, é a infecção da glândula de Zeiss, que é uma glândula que se localiza na margem palpebral, junto aos cílios.

Conjuntivite  É uma inflamação da conjuntiva, que é a membrana que reveste o “branco” do olho, podendo causar alterações na córnea e nas pálpebras.

Blefarite  É uma inflamação dos bordos das pálpebras que pode ter causa alérgica ou infecciosa.

Ptose Palpebral  É como denominamos a situação de uma pálpebra que está caída, isto é, a pálpebra superior está cobrindo o olho mais do que o normal (habitualmente cobre o terço superior).







Autor

Título: Blefaroplastia - Cirurgia Plástica nas Pálpebras

Link :
Data de Publicação : 01/11/2001 - Revisão : 30/10/2008 (Equipe ABC da Saúde) - Acesso : 29/08/2014 - Código do Conteúdo : Artigo 47
Palavras-Chave : Blefaroplastia - Cirurgia Plástica nas Pálpebras - Cirurgia Plástica - Cirurgia das Pálpebras , Plástica das Pálpebras , Cirurgia Plástica das Pálpebras , Bolsa nas Pálpebras





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques