ESTENOSE DE ESÔFAGO

Sinônimo:

Estreitamento do esôfago

O que é?

É o estreitamento do esôfago que impede a progressão normal de saliva e/ou alimentos. Pode ocorrer em qualquer altura do trajeto esofágico, na porção superior, média ou inferior. A maioria dos estreitamentos ocorrem no próprio órgão (intrínsecos), e outros, por compressão externa (extrínsecos).

Como se desenvolve ?

Pode ser uma situação congênita ou adquirida. Dentre as lesões congênitas, na maioria lesões intrínsecas, temos:
 

as membranas,
os anéis,
os divertículos esofágicos.

Essas alterações estão presentes desde o nascimento, porém, podem ser descobertas anos mais tarde. As principais lesões adquiridas são:
 

a estenose secundária ao câncer,
a estenose péptica associada à Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE),
as estenoses cáusticas causadas por ingestão acidental ou por tentativa de suicídio,
a estenose secundária à ingestão inadequada de comprimidos ou pílulas,
a acalásia (megaesôfago) e
complicações pós-operatórias.

Dentre as principais compressões extrínsecas temos:
 

os osteófitos da coluna cervical (popular "bico-de-papagaio"),
o aneurisma da aorta,
bócio de grande volume (aumento da tireóide) e
câncer no tórax (mediastino).

O que se sente?

A principal manifestação é a disfagia, isto é, a dificuldade para a deglutição de saliva e/ou alimentos. A disfagia progressiva, a que inicia com alimentos sólidos, depois pastosos e, por último, com líquidos é a manifestação mais comum do câncer de esôfago. As estenoses podem se manifestar também por dor à deglutição (odinofagia). A perda de peso é um sinal indireto, que depende do grau de dificuldade de deglutir. Em alguns casos, esses estreitamentos permitem o acúmulo de alimentos e secreções que podem retornar para a boca (regurgitação) ou para a via aérea superior. Provocam muita tosse e podem ser aspirados para o pulmão levando a pneumonias.

Como o médico faz o diagnóstico?

Embora a endoscopia digestiva seja o exame mais solicitado, o estudo radiológico com contraste (Rx c contrastado do esôfago) é o exame de eleição para avaliação da extensão da área de estreitamento (estenose) e de suas prováveis causas. Freqüentemente pode se observar a dilatação acima da área estreitada, característica nos casos de longa evolução.

A complementação diagnóstica por endoscopia é útil para a colheita de material através de biópsias nos casos em que há suspeita de tumor.

Como se trata?

O tratamento está diretamente relacionado à causa da estenose.

As lesões intrínsecas, a estenose péptica e a acalásia podem ser tratadas por dilatações através da endoscopia. As lesões malignas são tratadas por cirurgia.

Quando isso não é possível, o tratamento paliativo inclui a Radioterapia e a colocação de próteses endoscópicas com o objetivo de permitir a passagem de alimentos.

Como se previne?

As lesões cáusticas acidentais, particularmente em crianças, podem ser evitadas pelo correto acondicionamento de materiais de limpeza. Esses devem ser guardados em locais de difícil acesso para as crianças e em frascos que não se assemelhem aos de refrigerantes.

As lesões benignas (estenose péptica) e as malignas (câncer de esôfago) podem ser prevenidas pelo tratamento da Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE), pela eliminação dos fatores de risco (tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, bebidas excessivamente quentes) e pela identificação endoscópica das lesões pré-malignas, respectivamente.

Perguntas que você pode fazer ao seu médico

Por que estou com esse problema?

Vou ter que ser operado?

Quais os problemas de uma possível cirurgia?

Vou ter que repetir as dilatações?





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

Câncer de Esôfago - Detecção Precoce  A maioria dos cânceres de esôfago se origina nas células de tipo epitelial, os chamados carcinomas, ou nas células das glândulas, os chamados adenocarcinomas.

Cirurgia do Refluxo Gastroesofágico  O refluxo gastro-esofágico tem como sintoma típico a azia que também denomina-se de pirose. É um sintoma comum e com freqüência incomoda muito, obrigando os pacientes a procurar um médico para a resolução do problema.

Doença do Refluxo Gastro-Esofágico  É um conjunto de queixas que acompanha alterações no esôfago resultantes do refluxo (retorno) anormal do conteúdo estomacal

Câncer de Esôfago - Prevenção  O câncer de esôfago, como a maioria dos tipos de câncer, tem fatores de risco identificáveis

Esôfago de Barrett  É uma condição que atinge a porção inferior do esôfago, alterando seu revestimento interno, cujas células originais são substituídas por células semelhantes às do intestino (metaplasia intestinal especializada ou Esôfago de Barrett).

Sangramento Gastro-Intestinal  é a perda de sangue a partir de qualquer órgão do trato digestivo (esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso).

Flatulência e Eructação  A eructação é a liberação pela boca, em geral ruidosa, de ar contido no esôfago e estômago. A flatulência é a liberação, voluntária ou não, de ar contido na porção final do intestino.

Úlcera Péptica  A úlcera é uma lesão do revestimento (mucosa) do esôfago, estômago ou duodeno, que é a porção inicial do intestino.

Tosse  É a expulsão barulhenta e súbita do ar dos pulmões e que pode ou não estar acompanhada de muco (catarro).

Endoscopia Digestiva  Consiste num método de investigação de doenças do esôfago, estomago e intestinos através de tubos flexíveis introduzidos pela cavidade oral ou anal.







Autor

Título: Estenose de Esôfago

Link : | Data de Publicação : 01/11/2001 - Revisão : 25/06/2010 - Acesso : 24/10/2014 - Código do Conteúdo : Artigo 190 | Palavras-Chave : Estenose de Esôfago - Gastroenterologia - Esôfago , Câncer , Refluxo , Estenose , Dificuldade de Deglutição, Disfagia, Estreitamento do Esôfago .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques