TRAUMATISMO GENITAL

Ferimentos Genitais Acidentais

O tipo mais comum de ferimento genital acidental é o traumatismo fechado causado pela queda contra um objeto duro, chamada de "queda a cavaleiro", tal como a queda sobre o selim ou o quadro da bicicleta, sobre uma barra, sobre uma cerca ou borda de banheira.

Geralmente os grandes lábios protegem a vagina, a uretra e a região do hímen, mas devemos lembrar que a genitália externa das crianças é menos protegida da lesão do que a dos adultos.

Podem ocorrer escoriações, equimoses e hematomas atingindo os grandes lábios, monte púbico e nádegas.

As equimoses não surgem imediatamente após o traumatismo, por isso a paciente deve ser reexaminada depois de 24 horas para determinar se o tipo de lesão é compatível com a história.

O sangramento abaixo da pele perineal provoca um abaulamento tenso e doloroso.

A dor na vulva e o edema podem tornar difícil a visualização do hímen e da região vaginal.

Pode ocorrer retenção urinária devido à dor para urinar e pelo edema local, por isso sempre deve ser observada a micção espontânea antes de liberar a paciente, pois pode haver necessidade de sondagem uretral ou suprapúbica.

Deve ser realizado exame de urina para determinar a presença de sangue na urina e descartar lesões na uretra e na bexiga.

Tratamento

O tratamento é expectante com bolsa de gelo no local nas primeiras 24 horas. Um analgésico urinário pode ser necessário, mas se a dor for muito intensa ou persistente devemos descartar a presença de uma fratura pélvica.

Traumatismos nos Esportes

As lesões da genitália e órgãos reprodutores femininos durante a prática esportiva são raras mesmo naquelas mulheres que praticam atletismo e ginástica. Os ferimentos genitais relacionados com o ciclismo também são incomuns.

Traumatismo relacionado com a Atividade Sexual

A atividade sexual é uma causa comum de ferimento genital, principalmente na adolescente, podendo ser resultado do coito normal, bem como da violência sexual.

As lacerações da fúrcula posterior não são diagnósticas de violência sexual nas adolescentes, visto que são igualmente comuns no grupo sexualmente ativo. Na suspeita de violência sexual o exame de colposcopia é de grande auxílio, pois é capaz de identificar as lacerações himenais de origem recente e os sinais de traumatismo.

Algumas lesões da fúrcula posterior podem causar aderências entre os grandes lábios e a fúrcula posterior. As lacerações da porção proximal da vagina, muitas vezes exigem correção cirúrgica, sendo resultado do impacto do pênis ou da introdução de corpos estranhos na vagina. Os sintomas mais freqüentes são sangramento vaginal e dor.

Lesões ou Ferimentos Genitais confundidas com Traumatismo

As patologias mais freqüentemente associadas a traumatismos são as doenças dermatológicas, como o líquen esclerosante e atrófico que ocorre nas mulheres após a menopausa e que parece ter um componente auto-imune. A pele atrofiada é frágil e facilmente traumatizada, causando lesões após compressão mínima.

A dermatite crônica da vulva, levando a escoriações provocadas por prurido e eczema podem ser confundidas com traumatismo. Os hemangiomas vulvares também podem ser confundidos com traumatismo.

Muitas variantes anatômicas podem ser confundidas com traumatismo genital, requerendo uma história clínica detalhada e o uso da colposcopia para a melhor determinação, pois muitas vezes podem se manifestar com sangramento vaginal tornando o diagnóstico ainda mais difícil.

Traumatismos Penetrantes

Podem ocasionar lesões acidentais da vagina. As lesões himenais podem ocorrer, mas são incomuns. O sangramento geralmente é mínimo e não requer tratamento. O exame clínico deve excluir outras lesões na porção proximal da vagina e nas vísceras pélvicas sempre que ocorrer traumatismo penetrante.

O exame deve ser realizado sob anestesia geral, identificando todos os pontos sangrantes e suturando as lesões.





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

Abuso Sexual  A VIOLÊNCIA COMO DOENÇA - Existem quatro categorias distintas de abuso sexual: Pedofilia, Estupro, Assédio sexual, Exploração sexual profissional

Conversando com os Jovens  A primeira transa tem que ser especial, mas não espere sentir todas as sensações assim da primeira vez. Sexo é um aprendizado.

Vagina  Com grande número de terminações nervosas e paredes elásticas, a vagina é o canal do órgão sexual feminino e parte do aparelho reprodutor, que se estende desde o colo do útero até a vulva.

Exame Ginecológico  O exame ginecológico propriamente dito se compõe de três aspectos

Mitos e Tabus Sexuais  A masturbação é um comportamento absolutamente normal e pode estar presente em qualquer idade.

Tamanho do Pênis  A preocupação com o tamanho do pênis é comum entre os homens. Essa ansiedade pode ocorrer na infância, na adolescência ou na fase adulta

Sexo Compulsivo  A erotomania e a ninfomania são termos que indicam um exagero do desejo sexual por parte de um homem e de uma mulher, respectivamente.

Fratura de Pênis  A fratura de pênis é o rompimento dos corpos cavernosos conseqüente a um trauma durante a ereção. É um acidente raro.

Cuidados com o Sexo e suas Variações  Se você acha que só é possível sentir prazer com a penetração, engana-se.

Pênis  Órgão sexual masculino que atua na reprodução e na excreção. Com as transformações hormonais iniciadas na puberdade, a maturação peniana se completa por volta dos 18 anos.







Autor

Título: Ferimentos nos Genitais Femininos

Link : | Data de Publicação : 01/11/2001 - Revisão : 05/01/2010 - Acesso : 01/11/2014 - Código do Conteúdo : Artigo 198 | Palavras-Chave : Ferimentos nos Genitais Femininos - Ginecologia e Obstetrícia - ferimento genital acidental , Traumatismo nos Genitais, hemangiomas vulvares , queda a cavaleiro, colposcopia , hímen, coito normal, lacerações himenais, fúrcula , sangramento vaginal, líquen esclerosante, vulva .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques