GESTAÇÃO E DIABETES

O que é?

O diabete melito é uma doença metabólica crônica caracterizada por hiperglicemia, isto é, um aumento da taxa de açúcar no sangue.

É a doença médica mais comumente encontrada durante a gestação, sendo responsável por índices elevados de morbimortalidade perinatal, especialmente devido aos fetos muito grandes (macrossômicos) e a presença de malformações fetais.

A incidência de anomalias congênitas em crianças de mães diabéticas está relacionada com a presença de níveis aumentados de glicose no início da gestação.

O diabete gestacional é uma condição de intolerância aos carboidratos, de graus variados de intensidade, caracterizado pelo seu início ou seu primeiro reconhecimento durante a gestação, podendo ou não persistir após o parto.

Como se faz o diagnóstico?

O diagnóstico é feito através do rastreamento universal, em uma idade gestacional precoce, conforme um esquema que recomenda a realização da glicemia de jejum em todas as mulheres grávidas na primeira consulta do pré-natal.

Quando a medida do nível da glicose for menor do que 90 mg/dl e na história da paciente não há dois ou mais fatores de risco associados, as gestantes são consideradas de baixo risco, não requerendo outros procedimentos de rastreamento.

Se ocorrerem fatores considerados de risco, a investigação deve ser continuada, com controle da glicemia de jejum a partir de 20 semanas de gestação. A glicemia alterada leva a outros procedimentos como o teste de tolerância à glicose. Um teste alterado, com níveis superiores a 140 mg/dl configura a diabete gestacional.

Fatores de risco

Os fatores de risco mais importantes são:
 

idade materna superior a 25 anos
baixa estatura
presença de hipertensão arterial
gordura de localização abdominal
história pessoal de diabete
presença de parentes de 1º grau com diabete
gestações anteriores com bebês muito grandes ou com malformações
retardo de crescimento do feto
morte fetal ou neonatal sem causa aparente
aumento excessivo de peso na gravidez atual
altura uterina maior do que a esperada para a idade da gestação
crescimento acentuado do feto
presença de grande quantidade de líquido amniótico

As mulheres que apresentam diabete gestacional deverão ser encaminhadas para centros mais capacitados para dar a devida assistência tanto à mãe quanto ao bebê.

Como se trata?

O tratamento inicial consiste em estabelecer uma dieta adequada para controlar a glicemia da mãe, proporcionando um adequado aporte nutricional para o feto.

A realização de uma atividade física deve ser incentivada.

O controle glicêmico deve ser realizado através da monitorização domiciliar das glicemias capilares.

O tratamento com insulina deve ser instituído se não for possível manter níveis de glicemia adequados somente com a dieta ou se ocorrer crescimento fetal exagerado.

O emprego de anti-diabéticos orais na gravidez é contra-indicado, assim como deve ser evitado o uso de adoçantes à base de sacarina.

Gestação e parto

A presença da diabete determina uma gestação de risco. À medida que avança a gravidez, o controle obstétrico passa a ser semanal, pois há um aumento na incidência de alterações hipertensivas e um risco aumentado de morte fetal.

A avaliação do bem estar fetal deve ser realizada através da ecografia com determinação do perfil biofísico fetal, assim como a documentação da maturidade pulmonar fetal através de uma amniocentese, antes da realização de uma cesárea eletiva.

A via do parto é uma decisão obstétrica, sempre levando em conta o histórico da paciente, o controle metabólico e a estimativa do peso fetal, lembrando que o parto vaginal com fetos grandes está associado a um risco aumentado de distócia de ombro e de lesão traumática do parto.

No pós-parto, os níveis de glicemia devem ser monitorados. A maior parte das pacientes não requer mais o uso de insulina.

As mulheres que desenvolvem diabete gestacional têm maior chance de desenvolver diabete melito com o passar dos anos.

O aleitamento natural deve ser estimulado, mesmo que o bebê apresente maiores dificuldades em estabelecer a amamentação.





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

Diabetes  Doença provocada pela deficiência de produção e/ou de ação da insulina, que leva a sintomas agudos e a complicações crônicas características.

Gestação de Alto Risco  É a gestação que ocorre quando existe qualquer doença materna ou condição sócio-biológica que pode prejudicar a sua boa evolução.

Rim e Diabete Melito  A doença renal no diabético se inicia pelo descontrole crônico da glicemia. A hiperglicemia exagerada ultrapassa a capacidade do rim de poupar glicose, permitindo perdê-la pela urina.

Pé Diabético  Normalmente, o diabético só se dá conta da lesão quando esta se encontra em estágio avançado e quase sempre com uma infecção secundária, o que torna o tratamento extremamente difícil, devido à insuficiência circulatória.

Náuseas e Vômitos  A maioria é causada por alterações que ocorrem diretamente no estômago ou intestino, mas certas situações envolvendo outros órgãos também causam esses sintomas.

Gestação e Hipertensão  A hipertensão induzida pela gestação refere-se ao aparecimento da hipertensão em conseqüência da gestação, ocorrendo após as 20 semanas de gestação e desaparecendo até 6 semanas após o parto.

Gestação e Toxoplasmose  Exames de sangue são utilizados para o diagnóstico de infecção aguda (atual) ou crônica. Muitas pessoas têm ou tiveram toxoplasmose e não apresentam sintomas.

Gestação e Doenças Sexualmente Transmissíveis  As doenças sexualmente transmissíveis, quando transmitidas na fase intrauterina e no período perinatal (gestação/parto/puerpério), podem ocasionar doenças importantes no feto, chegando até a morte fetal.

Gestação e Queixas Mais Frequentes  A maioria das queixas apresentadas diminui ou desaparece sem o uso de medicamentos.

Gestação - Diagnóstico  Na vida da mulher, o diagnóstico da gestação é aquele que provoca as maiores emoções: desde alegria e bem estar intensos até a tristeza profunda e sensação de desamparo.







Autor

Título: Gestação e Diabetes

Link : | Data de Publicação : 01/11/2001 - Revisão : 05/01/2010 - Acesso : 23/11/2014 - Código do Conteúdo : Artigo 209 | Palavras-Chave : Gestação e Diabetes - Ginecologia e Obstetrícia - Diabete na Gravidez, gestação de alto risco, diabete melito , hiperglicemia, feto grande, macrossômico, morbimortalidade perinatal , glicemia alterada, teste de tolerância à glicose , insulina, diabete gestacional, aleitamento natural , doença metabólica crônica, taxa de açucar no sangue .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques