INFECÇÃO URINÁRIA - PIELONEFRITE

Sinônimo: Infecção do rim, infecção urinária alta

O que é?

A pielonefrite é a infecção urinária que atingiu o rim. As bactérias ou microorganismos que entraram pela uretra passaram pela bexiga e se instalaram no rim. Nas mulheres, na maioria dos casos, isso ocorre pela contaminação e colonização perivaginal pela flora bacteriana fecal. O representante mais importante da flora bacteriana fecal é a Escherichia coli, responsável por 85-90% das infecções urinárias.

O que se sente ?

Quando as bactérias atingem o rim, elas provocam no local um processo inflamatório e infeccioso. Como conseqüência imediata, o rim aumenta de tamanho, a região lombar se torna muito sensível a qualquer toque ou batida e a dor lombar ou no flanco torna-se constante.

A pielonefrite sempre é acompanhada de febre (> 37,5º C) e calafrios. A urina sai em pequenas quantidades, muitas vezes ao dia, sempre ardendo muito. Pode ocorrer gotejamento de sangue no final da micção. O paciente observa que a sua urina tornou-se mal cheirosa, turva e apresenta grumos (filamentos) no seu interior. Pode haver queixas digestivas, como náuseas, vômitos e anorexia. Desânimo, canseira e prostração podem ser importantes. No exame físico, o médico encontra febre, dor lombar a punho-percussão e, muitas vezes, dor à palpação abdominal.

Como se faz o diagnóstico ?

O paciente que apresenta os sinais e sintomas, acima descritos, tem infecção urinária no rim. Para comprovar o diagnóstico, solicita-se um exame de urina e uma urocultura. O exame de urina apresenta sempre muitos leucócitos, eritrócitos e bactérias no sedimento urinário. Na urocultura, crescem germes em quantidades superiores a 100.000 por mililitro de urina. No hemograma, pode ter aumento dos leucócitos (leucocitose), e na hemossedimentação, o índice é muito elevado, mostrando a intensidade e gravidade da infecção urinária.

Em alguns casos, o paciente apresenta muita febre e intensos calafrios. Nesta situação, devemos afastar a possibilidade de invasão das bactérias na circulação sangüínea e, para encontrá-las, torna-se necessária uma coleta de sangue para realizar uma hemocultura. Com a hemocultura, além de identificarmos a bactéria que invadiu o sangue, podemos testar a sensibilidade aos antibióticos (antibiograma), permitindo, assim, um tratamento adequado da infecção sangüínea.

A ecografia ou o Rx simples de abdômen mostram o aumento do rim infectado e presença de possíveis lesões . Em certos casos, poderá ser necessária a urografia excretória e/ou cintilografia renal para verificar a existência e evolução das lesões renais.

Como se trata?

O tratamento é feito com o antibiótico sensível de acordo com o antibiograma realizado com as bactérias encontradas na urocultura. Em todos os casos de pielonefrite, além de tratar a infecção, deve-se pesquisar e tratar fatores complicadores que podem perpetuar ou impedir a melhora da infecção renal. Os fatores complicadores mais importantes são: cálculos, obstruções, estenoses congênitas ou adquiridas, refluxo vésico-ureteral, malformações congênitas, sondagens e cateteres.

Em alguns casos, o paciente com pielonefrite aguda requer tratamento hospitalar. Isto ocorre quando há infecção severa (septicemia), ou nos pacientes incapacitados ou incapazes de autocuidados ou que necessitem de administração de antibióticos endovenosos.

Como se previne?

No caso de pielonefrite aguda, é difícil para médico saber se o paciente é portador de uma infecção complicada ou não. Se for homem, é imperioso procurar as causas que possibilitaram a infecção, pois, sempre tem algum fator que contribuiu para o surgimento da pielonefrite.

No homem, as causas da pielonefrite, quase sempre, são obstrutivas. Na mulher, devem ser afastadas causas ginecológicas e, nos jovens, as doenças sexualmente transmissíveis.

Glossário

Leucócito: glóbulo branco do sangue, participa dos processos de defesa do organismo.

Leucocitose: aumento do número de leucócitos no sangue.

Hemossedimentação: sedimentação de glóbulos vermelhos, realizada em tubos especiais durante uma hora.





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

Infecção Urinária (Nefrologia)  A infecção do trato urinário (IU) constitui uma das principais causas de consulta na prática médica, só perdendo para as infecções respiratórias.

Infecção Urinária (Urologia)  É a infecção bacteriana mais comum no ser humano sendo só ultrapassada pela gripe de origem viral. Trata-se da presença de bactérias na urina. Essas bactérias multiplicam-se com o passar do tempo, enquanto um tratamento adequado não é instituído.

Infecção Urinária e Gravidez  Na gestação, a infecção urinária (IU) se reveste de grande importância e interesse em razão de sua elevada incidência nesse período especial da vida da mulher.

Infecção Urinária - Cistite  Cistite é o nome que se dá para doenças inflamatórias e/ou infecciosas da bexiga. Por isso, é também chamada de infecção urinária baixa.

Infecção Urinária em Crianças  Na maioria das vezes, a IU em crianças apresenta sintomas urinários iguais aos dos adultos: ardência, urgência e freqüência urinária aumentada.

Infecção do Trato Urinário Feminino  Estima-se que 25 a 30 % das mulheres adultas terão pelo menos um episódio de infecção urinária durante a sua vida.

Incontinência Urinária Feminina  A incidência de incontinência urinária na mulher aumenta com a idade, atingindo 25% após a menopausa.

Quando Procurar um Nefrologista  Nefrologia - É a área da medicina que estuda e pesquisa o funcionamento dos rins e as doenças renais.

Hematúria  Hematúria ou sangue na urina é um sinal que ocorre nas doenças renais e não pode ser ignorado pelos portadores, nem pelos médicos. Em toda a urina, há sempre hemácias (sangue) em quantidade muito reduzida.

Pielonefrite  É a infecção que por penetração de germes atinge um ou dois rins.







Autor

Título: Infecção Urinária - Pielonefrite

Link :
Data de Publicação : 01/11/2001 - Revisão : 05/01/2010 - Acesso : 18/09/2014 - Código do Conteúdo : Artigo 497
Palavras-Chave : Infecção Urinária - Pielonefrite - Nefrologia - cistite, uretra, rim, colonização perivaginal , Escherichia coli, urina, hemocultura, urocultura , urografia excretória, cintilografia renal, incontinência urinária , lesões renais, infecção severa, septicemia, prostração , Leucocitose, hemossedimentação, palpação abdominal .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques