AMAMENTAÇÃO

Durante nossos 24 anos de clínica voltada ao tratamento de crianças e adolescentes, quase todos os dias, escutamos as mesmas frases : “Porque nunca ninguém me disse isso antes? ou Porque só fiquei sabendo disso agora?”.

Somos um dentista e uma fonoaudióloga, e trabalhamos somando nossos esforços e conhecimentos para melhor ajudar as crianças. Nossa intenção é a partir deste artigo, sugerir o que pode ser feito na infância para prevenir ou, até mesmo, evitar futuros problemas odontológicos e fonoaudiológicos.

Talvez como tantos outros pais, você também não saiba por exemplo:

Qual a importância do gotejamento do leite para uma boa deglutição.
Qual a importância da respiração exclusivamente nasal no primeiro ano de vida.
Como a mastigação prepara os músculos para a fonação.
Que algumas dores na cabeça podem ser causadas por lábios entreabertos.
Que o queixo para trás ou para frente da criança, pode alterar a postura corporal do seu filho.
Que uma criança que respira pela boca pode ter dificuldade para escovar os dentes e mastigar de boca fechada.

Encontramos na literatura que o volume do crânio triplica nos primeiros 3 anos de vida, e que aos 6 anos a criança já possui 80% do crescimento da face que ela terá na idade adulta. Portanto, se pudermos propiciar estímulos de crescimento adequados, obteremos o crescimento mais harmonioso da face da criança. Dentre esses estímulos podemos destacar como os de maior importância:

a amamentação
a respiração
a mastigação

Amamentação Natural

Primeiramente, iremos abordar qual a importância da amamentação natural nesse processo de desenvolvimento. Sabe-se que toda criança, ao nascer, possui o seu queixinho mais para trás do que deverá ser quando ela completar seu primeiro ano de vida (figura 1 )

Figura 1 – Observa-se claramente que o queixinho está para trás.

Essa “correção” do perfil da criança só é possível se ela for amamentada corretamente no seio materno.

Amamentar corretamente significa:

Colocar a criança o mais vertical e de frente possível em relação ao seio materno ( figura 2 ) . Assim, você estará propiciando um fortalecimento do músculo dos lábios, que resultará em um bom vedamento labial (essencial para a manutenção da respiração exclusivamente nasal no primeiro ano de vida), além de prevenir otites, já que o posicionamento mais horizontal do bebê favorece o escoamento do leite para a tuba auditiva.

Figura 2 – Mamãe Yanomamis, amamentando com seus filhos na posição vertical, a natureza faz as coisas certas. Estas fotografias foram feitas em 1971, quando os Yanomamis eram isolados e muito pouco aculturados.

Certificar-se de que a criança está com uma abertura de boca suficiente para conseguir “abocanhar” o mamilo e aréola. Desta forma, o mamilo se adapta perfeitamente à boca do bebê, permitindo uma perfeita sincronia dos movimentos da língua durante o ato da deglutição, além de um movimento de vai-e-vem da mandíbula com ritmo e amplitude adequados (essencial para a correção daquele queixinho para trás). Se a mama estiver muito cheia, esvaziá-la um pouco para que a correta “pega” no seio possa acontecer.

Observar se a mama não está obstruindo a respiração nasal do bebê. Alternar as duas mamas, não só para esvaziar o peito, mas, também para que haja estímulo visual, muscular, auditivo e proprioceptivo (sensorial) bilateralmente.

O esforço que o bebê faz para retirar o leite do seio de mãe estimula e trabalha toda a musculatura da boca e da face, preparando-a para que, em um futuro próximo, seja utilizada na mastigação e fonação. A boa amamentação proporciona o crescimento da face e da boca, fazendo com que haja espaço suficiente para o bom posicionamento dos dentes quando estes erupcionarem.

Essas dicas têm caráter informativo e podem servir de guia para quem está começando à vida a três.

Caso você já tenha filhos maiores, entre 3 e 6 anos, as orientações são outras, pois hoje a Odontologia, em especial a Ortopedia Funcional dos Maxilares (especialidade do autor) e a Fonoaudiologia oferecem um arsenal de “ferramentas” que podem ser utilizadas para procurar reverter possíveis alterações na função mastigatória, respiratória e postural.





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

Aleitamento Natural X Aleitamento Artificial  O ideal é que o bebê seja amamentado, exclusivamente, no peito por pelo menos 6 meses

Amamentação e Os Dentes e a Face  No bebê, o ato de se alimentar acontece através da sucção que é o primeiro estímulo responsável pelo crescimento facial.

Aleitamento Materno  Os pais de uma criança que está sendo amamentada ao seio recebem constantemente uma quantidade enorme de informações. Infelizmente, mesmo quando bem intencionadas, nem todas estas informações servem para ajudar aos pais e sua criança.

Shiguelose  É uma infecção causada por uma bactéria do gênero Shiguella e suas espécies. A infecção se dá através da água e alimentos contaminados. Também está demonstrado que pode ser transmitida por contato pessoal.

Amamentação  O esforço que o bebê faz para retirar o leite do seio de mãe estimula e trabalha toda a musculatura da boca e da face, preparando-a para que, em um futuro próximo, seja utilizada na mastigação e fonação

Usando A Mamadeira Com Bom Senso  O aleitamento materno é de longe a forma ideal de alimentar o bebê, mas sabemos quem nem sempre isto é possível. Existem muitos obstáculos, que podem impedir esta forma natural de alimentação e levar os pais a alimentarem o bebê com mamadeira.

Icterícia do Recém Nascido  É uma condição comum em recém-nascidos. Refere-se à cor amarela da pele e do branco dos olhos que é causada pelo excesso de bilirrubina no sangue.

Índice de Apgar  Muito mito e expectativa surgem em torno do Apgar (a nota) que a criança recebeu. Os pais ficam nervosos, preocupados que uma nota baixa possa representar problemas futuros para sua criança.











Autor

Título: Amamentação

Link : | Data de Publicação : 22/06/2009 - Revisão : 05/01/2010 - Acesso : 19/12/2014 - Código do Conteúdo : Artigo 705 | Palavras-Chave : Amamentação - Odontologia -





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.




Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias





Destaques