O ESTUDO DA SEXUALIDADE HUMANA

Breve Relato

A curiosidade sobre a sexualidade e os sentimentos que ela desperta sempre esteve presente ao longo da história da humanidade. Várias obras de arte da antigüidade, ou mesmo desenhos pré-históricos retratam o corpo humano com ênfase nos órgão genitais (masculinos principalmente).

O pênis já foi idolatrado como o símbolo de fertilidade, de poder e de liderança pelas mais diversas culturas do globo terrestre e ainda tem vital importância na atualidade.

O ESTUDO DA SEXUALIDADE HUMANA Deus Eros

Referências sobre o estudo do amor e do apetite sexual podem ser encontradas desde a Idade Antiga, nos escritos do filósofo Platão. Ele identificava o deus Eros como o deus do amor e dos apetites sexuais, deus do instinto básico da vida, responsável pela atração entre os corpos. Era a força vital que impulsionava a vida.

Freud referiu-se a esse mesmo deus Eros de Platão como a Libido, força vital de amor.

Pesquisadores e Estudiosos

Dr. Sigmund Freud, pai da psicanálise, nasceu em 1856, vivendo até 1939. Fez grandes contribuições ao estudo da sexualidade humana, descrevendo seu desenvolvimento desde a infância. Foi o primeiro pesquisador a ousar dizer que as crianças eram dotadas de sexualidade desde o início da vida, que se automanipulavam em busca de prazer (prazer inicialmente oral, depois anal e finalmente genital). O estudo da sexualidade e de seus diferentes aspectos desenvolvimentais e clínicos passou a ter relevância a partir de seu trabalho intitulado "Três Ensaios Sobre a Teoria Da Sexualidade". Desde então, uma série de estudiosos, pensadores e cientistas passou a buscar mais conhecimento a respeito desse complexo fenômeno biopsicossocial, tanto com referenciais psicanalíticos, quanto comportamentais e biológicos.

Charles Darwin, naturalista do século XIX, propôs uma descendência remota única entre as espécies, colocando-nos na mesma linhagem dos macacos. Propôs a seleção natural e a seleção sexual como responsáveis pela evolução das espécies.

Masters e Johnson (1954), dois pesquisadores americanos que esclareceram diversos aspectos da fisiologia da resposta sexual humana, foram um marco para a compreensão da função sexual. Através de um grande laboratório humano, descreveram o Ciclo da Resposta Sexual Humana em quatro diferentes fases, a saber: excitação, platô, orgasmo e resolução. Propuseram uma abordagem terapêutica cognitivo-comportamental para os Transtornos Sexuais.

Na década de 80 do século passado, Helen S. Kaplan, uma psicanalista também americana, acrescentou a fase do desejo sexual a esse ciclo, estabelecendo uma abordagem terapêutica nova e mais aprofundada para as disfunções sexuais: tratamentos psicodinâmico focal e cognitivo-comportamental combinados. Propôs a existência de um hipotético centro regulador do desejo sexual, envolvendo mecanismos neurobiológicos no núcleo hipotalâmico, no sistema límbico e em outros circuitos neurais, que estaria alterado nos transtornos dessa fase. Hoje em dia, acredita-se que este centro regulador esteja em uma região do cérebro chamada Claustro.

Colaborações da Farmacologia

O avanço na farmacologia clínica também trouxe colaborações fundamentais para o conhecimento da neurofisiologia sexual. Algumas drogas com efeitos serotoninérgicos, como a classe dos inibidores seletivos da recaptação da serotonina, determinam diminuição ou supressão total do desejo, propiciando novas linhas de pesquisa na busca da associação desse neurotransmissor com a modulação do apetite sexual. Sabe-se que também atua de forma crucial para a solicitação e aceitação de parceiros sexuais. A dopamina foi apontada como essencial para o desejo sexual.

Estudos Experimentais

Estudos experimentais com animais foram sobremaneira importantes na investigação tanto da motivação sexual quanto do comportamento de escolha de parceiros. Hormônios como a ocitocina e a vasopressina foram implicados na preferência sexual, na formação de vínculo, na diminuição de agressividade e no aumento de comportamento de proteção à prole. A ocitocina foi arrolada como o neurotransmissor do amor, do vínculo e da monogamia.

Outros estudos se focalizaram nas mensagens enviadas pelos pares e nas negociações entre eles para acasalamento (seleção), levando-se em conta não só o status de saúde biológica e reprodutiva (manifestações de uma genética resistente), como também a qualidade das mensagens enviadas.

Situação Atual

Hoje em dia, muitos caminhos estão sendo trilhados pelos pesquisadores enfocando diversos aspectos da sexualidade humana. O desafio está, acima de tudo, no reconhecimento de um saber primitivo que está oculto por detrás dessa função tão vital de nossa vida: uma sabedoria da natureza que determina para onde e como nossa espécie vai prosseguir no futuro.





Publicidade/Advertisement

LEIA TAMBÉM

Sexualidade Normal e Transtornos Sexuais  O comportamento sexual humano é diversificado e determinado por uma combinação de vários fatores tais como os relacionamentos do indivíduo com os outros, pelas próprias circunstâncias de vida e pela cultura na qual ele vive.

Transtornos de Identidade e Gênero - Transexualismo  Para se entender o transexualismo, primeiramente é importante se compreender o que é identidade de gênero e como se forma.

Mitos e Tabus Sexuais  A masturbação é um comportamento absolutamente normal e pode estar presente em qualquer idade.

Por Uma Nova Terapia Sexual  Os problemas sexuais podem surgir de uma série de causas diferentes. Podem ser desencadeados por problemas físicos (orgânicos) e/ou emocionais (psíquicos).

Atração Sexual  Várias teorias surgiram tentando definir que características seriam mais importantes para chamar atenção do outro sexo.

Tipos de Problema Sexual  Os problemas sexuais são conhecidos como Transtornos Sexuais na linguagem médica. Dividem-se em três grandes grupos

Conversando com os Jovens  A primeira transa tem que ser especial, mas não espere sentir todas as sensações assim da primeira vez. Sexo é um aprendizado.

Sexo na Adolescência  A Adolescência, período de vida compreendido entre 10 e 20 anos, é uma fase bastante conturbada. Ocorrem transformações físicas e emocionais importantes, preparando a criança para assumir um novo papel perante a família e a sociedade

Anatomia e Fisiologia Sexual: Como a Coisa Funciona?  Claro que é preciso ter desejo para se buscar um bom sexo, mas sem um bom funcionamento da nossa "aparelhagem sexual", não há condições

Três Dicas Básicas para uma Vida Sexual Saudável e Prazerosa  Uma das maiores causas de problemas sexuais está na desinformação e na falta de conhecimento do próprio corpo. Se não sei como reajo ao estímulo sexual, quais partes de mim são mais sensíveis ao toque, como poderei tirar maior prazer de mim mesmo e de um parceiro?







Autor

Título: O Estudo Da Sexualidade Humana

Link : | Data de Publicação : 01/11/2001 - Revisão : 01/07/2014 - Acesso : 20/10/2014 - Código do Conteúdo : Artigo 302 | Palavras-Chave : O Estudo Da Sexualidade Humana - Sexologia - Orientação Sexual , Sexo , Eros , Charles Darwin , Masters e Johnson , resposta sexual humana , desejo sexual , Transtornos Sexuais , Helen S. Kaplan .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques