Câncer de Pele – Prevenção

PREVENÇÃO DO CÂNCER DE PELE






O que é prevenção de um tipo de câncer?

Prevenir o aparecimento de um tipo de câncer é diminuir as chances de que uma pessoa desenvolva essa doença através de ações que a afastem de fatores que propiciem o desarranjo celular que acontece nos estágios bem iniciais, quando apenas algumas poucas células estão sofrendo as agressões que podem transformá-las em malignas. São os chamados fatores de risco.

Além disso, outra forma de prevenir o aparecimento de câncer é promover ações sabidamente benéficas à saúde como um todo e que, por motivos muitas vezes desconhecidos, estão menos associadas ao aparecimento desses tumores.

Nem todos os cânceres têm esses fatores de risco e de proteção identificados e, entre os já reconhecidamente envolvidos, nem todos podem ser facilmente modificáveis, como a herança genética (história familiar), por exemplo.


Como se faz prevenção do câncer de pele?

O câncer de pele é o mais comum de todos os tipos de câncer. Existem basicamente dois tipos de câncer de pele:

 

NÃO-MELANOMA, que é o mais comum e raramente pode causar a morte do paciente.
MELANOMA, que é o mais raro mas é responsável por 3 em cada 4 mortes por câncer de pele.



O câncer de pele, como a maioria dos tipos de câncer, tem fatores de risco identificáveis (para maiores informações sobre fatores de risco para esse tipo de câncer leia o artigo “Detecção Precoce do Câncer de Pele” neste site).

Alguns desses fatores de risco são modificáveis, ou seja, pode-se alterar a exposição que cada pessoa tem a esse determinado fator, diminuindo a sua chance de desenvolver esse tipo de câncer.

Há também os fatores de proteção. Ou seja, fatores que, se a pessoa está exposta, a sua chance de desenvolver esse tipo de câncer diminui. Entre esses fatores de proteção também há os que se podem modificar, se expondo mais a eles.

O fator de risco para câncer de pele mais conhecido e que pode ser modificado é a exposição ao sol e à radiação ultravioleta.

Queimaduras de sol, principalmente na infância e adolescência, é a causa mais comumente associada ao melanoma.

E vitar essas queimaduras não se expondo ao sol das 10 às 16 horas, utilizando roupas de algodão de mangas e pernas compridas e chapéu ao se expor ao sol e usar protetor solar com fator de proteção adequado para o seu tipo de pele, é a forma mais eficaz de se prevenir do câncer de pele tipo melanoma.

Porém, atenção, usar protetor solar e não evitar a exposição ao sol não é uma proteção totalmente eficaz!

Expor-se ao sol ou a fontes artificiais de radiação ultravioleta do tipo lâmpadas de bronzeamento de modo excessivo é a causa mais comumente associada ao câncer de pele não-melanoma.

Evitar a exposição excessiva ao sol da mesma forma que se evita queimaduras solares é a forma mais eficaz de prevenir esse tipo de câncer.

Pessoas de pele clara, que ficam vermelhas facilmente ao se exporem ao sol e que não bronzeiam com facilidade, têm maior risco de desenvolver qualquer um dos tipos de câncer de pele.

Essas pessoas devem procurar atendimento médico regularmente para que a sua pele seja examinada. Nesse exame, procuram-se sinais que tenham alguma característica que indiquem que estas lesões possam se tornar malignas.

Nesse caso, está indicada a retirada de tais lesões além da indicação mais intensa de evitar a exposição solar.

Solicite ao seu médico orientações de como fazer um auto-exame da sua pele, a quais lesões você deve ficar mais atento para possíveis alterações e com que freqüência você deve ser examinado por um profissional da saúde.

Perguntas que você pode fazer ao seu médico

Sou bem branca. Agora que falam que o sol dá câncer, será que eu nunca mais vou poder tomar sol?

Sou alérgico a protetor solar. O que devo fazer para me proteger do sol e me prevenir de câncer de pele?