INFERTILIDADE: Perguntas Mais Frequentes

Como é definida a infertilidade?

A falha em conceber depois de 1 ano de relações sexuais não protegidas é, geralmente, definida como infertilidade. Este problema afeta entre 15 e 20% dos casais em idade reprodutiva.

2) Quando eu deveria preocupar-me com infertilidade?

Para a maioria dos casais que estão tentando engravidar, a probabilidade de ter uma gravidez bem sucedida é de cerca de 25% durante o primeiro mês de tentativa. No final do primeiro ano de tentativas, cerca de 85-90% dos casais irão conceber. Os casais devem procurar ajuda médica, caso não consigam engravidar após 1 ano de relações sexuais, regulares, sem uso de métodos contraceptivos. No entanto, este período de tempo pode ser menor, caso a mulher tenha mais de 35 anos de idade. Mulheres com uma história de doença pélvica inflamatória, endometriose, abortamento, ciclos menstruais irregulares ou dolorosos, ou homens com uma contagem de espermatozóides sabidamente baixa, deveriam também fazer uma consulta com seus médicos.


Publicidade/Advertisement

Qual a diferença entre infertilidade primária e secundária?

Infertilidade primária é a condição na qual a mulher nunca ficou grávida, apesar de estar há mais de 1 ano tendo relações sexuais sem proteção. Uma mulher com infertilidade secundária tem uma história de gravidez comprovada (nascido vivo, ectópica ou aborto) e, ainda assim, é incapaz de conceber depois de 1 ano de relações sexuais sem proteção.

O que vem a ser infertilidade sem causa aparente?

Apesar dos testes e dos conhecimentos atuais, cerca de 10% dos casais que têm sido investigados intensamente não têm causa demonstrável de infertilidade. Esses casais são classificados como tendo infertilidade sem causa aparente.

Tratamento de infertilidade resulta sempre em nascimentos múltiplos?

Não. A maioria dos tratamentos resulta no nascimento de um único bebê. Agora, é fato que a possibilidade de nascimentos múltiplos realmente é mais alta em mulheres sob tratamento para infertilidade.

Qual é a evidência da história da paciente que é sugestiva de ovulação?
 

Menstruações regulares, entre 25 e 35 dias
Desconforto localizado no quadrante inferior do abdômen durante a ovulação.
Mastalgia (dor nas mamas).
Dismenorréia (dor no período menstrual) leve.

Como investigamos a permeabilidade das trompas?

A histerossalpingografia é um procedimento radiográfico ambulatorial, entre o final da menstruação e o período ovulatório (1/2 do ciclo). Um contraste radiopaco é injetado através do colo uterino para dentro da cavidade uterina. A medida que o contraste evolui do útero para as trompas e daí para a cavidade abdominal, realiza-se radiografias seriadas para, posteriormente, podermos analisar todo o trajeto. Este exame permite a avaliação da estrutura da cavidade endometrial, permeabilidade tubária e arquitetura das trompas.

Quando é apropriado oferecer laparoscopia para uma mulher infértil?

A laparoscopia permite a visualização endoscópica da anatomia interna feminina, permitindo, por isso, avaliar a pelve para adesões peritubáricas e periovarianas, endometriose e estruturas externas do útero. Geralmente, este exame é oferecido para uma mulher depois que o restante dos fatores femininos e masculinos já tenham sido investigados, uma vez que este é o único procedimento investigatório no qual a paciente deverá submeter-se à anestesia. Aderências, algumas alterações tubárias e implantes de endometriose são alguns exemplos de patologias que podem ser diagnosticadas e tratadas no transcorrer do exame.

A endometriose é causa de infertilidade?

Apesar da endometriose ser uma condição ginecológica relativamente comum, afetando 5-10% das mulheres em idade reprodutiva, e uma causa documentada de dor pélvica e dismenorréia, a relação exata entre endometriose e infertilidade não é clara. Sabe-se que mulheres inférteis apresentam taxas maiores de endometriose. Quando a endometriose danifica estruturalmente as trompas, dizemos que a causa da infertilidade é tubária. Quando a endometriose é leve, dizemos que se trata de infertilidade sem causa aparente associada à endometriose.

O que é fertilização in vitro e transferência de embriões?

Fertilização in vitro é o processo no qual os óvulos (gametas femininos) são expostos aos espermatozóides (gametas masculinos), em laboratório, no interior de uma estufa que mimetiza o organismo feminino. Ocorre, então, a fertilização com divisões subseqüentes do pré-embrião. Após 2 a 3 dias, este pré-embrião é colocado na cavidade uterina para que possa ocorrer a implantação e a gravidez.

O que é a injeção intracitoplasmática de espermatozóide (ICSI)?

Um único espermatozóide é injetado com uma micropipeta no interior do óvulo. Esta técnica é muito utilizada quando o problema está no homem (fator masculino grave). A taxa de implantação e de desenvolvimento dos embriões é semelhante à da fertilização in vitro convencional.

Quais as etapas principais de um ciclo de FIV/ICSI?
 

Estímulo controlado dos ovários.
Retirada dos óvulos por via transvaginal, anestesiada e monitorada por ultra-som.
Fertilização dos óvulos.
Cultura dos embriões até a clivagem (4-8 células)
Transferência transcervical dos embriões para dentro da cavidade uterina.

Qual o papel do congelamento dos embriões na FIV e ICSI?

Com a hiperestimulação ovariana controlada, aproximadamente 40% das pacientes têm mais embriões do que se pode transferir. Os embriões excedentes podem ser armazenados em nitrogênio líquido, e ser transferidos mais tarde, em outro ciclo, dando ao casal infértil mais chances de gravidez.




Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


RECOMENDADO PARA VOCÊ

Infertilidade - Introdução  Define-se, habitualmente, um casal infértil como aquele que não obtém gestação após manter relações sexuais, regularmente, pelo período de um ano, sem o emprego de qualquer método de anticoncepção.

Infertilidade  O casal infértil é aquele que, com mais de um ano de relações sexuais desprotegidas (sem uso de método anticoncepcional) e freqüentes, não conseguiu engravidar.

Infertilidade: Tratamento  Os casais devem ser esclarecidos quanto as opções e as chances de sucesso de cada tipo de tratamento para que participem ativamente das decisões.

Investigação de Infertilidade  Infertilidade é um problema que afeta o casal; portanto, a investigação deve ser realizada concomitantemente no homem e na mulher.

Fator Masculino de Infertilidade Conjugal  Fatores que alteram a fertilidade masculina

Fertilidade & Infertilidade - Anatomia  Os princípios básicos de uma reprodução bem sucedida estão no desenvolvimento dos gametas (óvulos e espermatozóides), na capacidade deles se encontrarem, permitindo assim, que ocorra a fertilização.

Inseminação Intrauterina  É a técnica mais simples de reprodução assistida. Nessa técnica, se manipulam em laboratório apenas os espermatozóides.

Fator Tubo - Peritoneal  Alterações anatômicas das trompas de Falópio são encontradas em 20% dos casais inférteis. Doença inflamatória pélvica (DIP), apendicite aguda perfurada, aborto séptico, cirurgia tubária prévia são responsáveis pela infertilidade tubária.

Sexualidade do Casal Infértil  Chega um momento da vida de homens e mulheres que o casal deseja ter um filho. Mas o que fazer quando eles não conseguem?

Ovários Policísticos  Pacientes com síndrome dos ovários policísticos têm, de modo característico, ciclos menstruais irregulares (amenorréia ou oligomenorréia).


Autor

Título: Infertilidade: Perguntas Mais Frequentes

Link : | Data de Acesso : 03/12/2016 - Código do Conteúdo : Artigo 663 | Palavras-Chave : Infertilidade: Perguntas Mais Frequentes - Ginecologia e Obstetrícia - conceber, relações sexuais, reprodução humana, hiperestimulação ovariana controlada , dificuldade para engravidar, gestação, gravidez, mentruação, ciclo menstrual , mastalgia, dismenorreía, dor nas mamas, ovulação, Estímulo controlado dos ovários , permeabilidade das trompas, histerossalpingografia, in vitro, embriões , período ovulatório, colo uterino, cavidade, endometriose, endométrio .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial :https://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2016 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.