ESCOLIOSE -  O Diagnóstico Precoce Ajuda | ABC da Saúde

ESCOLIOSE - O Diagnóstico Precoce Ajuda

Não confundir com problemas de postura

Para entender o que é escoliose, é preciso ter em mente que a coluna vertebral, vista por trás, deve ser "reta" (figura da direita). Qualquer desvio é sinal de problema. Se o desvio for mínimo e apenas para os lados, tem-se a chamada "atitude escoliótica", em geral causada por maus hábitos de postura e que pode ser corrigida na maioria dos casos. Já a escoliose é uma doença e causa, além do lateral, um desvio tridimensional da coluna, ou seja, ela se inclina para os lados, para frente e para trás e em volta de seu próprio eixo (figura da esquerda). A coluna com escoliose não volta mais ao normal, por isso é preciso parar o quanto antes a evolução da doença. 

Incidência da doença entre as mulheres é oito vezes maior 

Em 80% dos casos, as escolioses têm causas desconhecidas e ligadas à hereditariedade, atingem jovens saudáveis, começam no meio da infância e antes da adolescência, e são oito vezes mais frequentes nas meninas. Os 20% restantes podem ter origem congênita (malformação óssea), neuromuscular (doenças como paralisia cerebral, distrofia muscular etc.) ou adquirida (após uma fratura, radioterapia etc.).

No adulto, a doença pode resultar de uma condição que começou na infância e não foi diagnosticada ou tratada na fase de crescimento. A escoliose em adultos também pode ser causada pela degeneração dos discos entre as vértebras da coluna e pela osteoporose. Se não forem tratados, os casos severos de escoliose em adultos e idosos podem causar dores crônicas e fortes nas costas, deformidade física e dificuldade na respiração.

Teste simples pode acusar o problema

Pais e professores de educação física precisam estar atentos, e aplicar às crianças e aos jovens o chamado teste de Adam: deve-se olhar para as costas da pessoa de pé, com os braços ao longo do corpo e os pés em posição natural, e avaliar se a coluna está reta. Se houver desvio ou se um ombro estiver mais alto que o outro, é possível que exista uma escoliose ou outro problema a ser corrigido.

Também pode-se pedir à pessoa que se incline para a frente num ângulo de 90º e verificar se:

- As costas estão niveladas, ou se um dos lados está mais elevado;

- Os ombros e o tórax estão nivelados, ou se um lado está mais alto a bacia ou zona lombar está reta, ou se um lado está mais elevado, e aparecer qualquer um desses sinais é preciso levar a criança ao pediatra ou ao ortopedista.

O número de cirurgias para correção da escoliose nos Estados Unidos caiu muito nos últimos anos, graças às agressivas campanhas nas escolas para a identificação precoce da doença. Além disso, os pediatras norte-americanos também examinam regularmente as crianças e os programas de triagem acontecem em quase todo o país.


Publicidade/Advertisement

Colete é principal tratamento

O tratamento deve ser feito pelo ortopedista, depois de considerar vários fatores, como história da doença na família, idade em que a curva começou, sua localização e gravidade. Como a maioria das escolioses não evolui, não causa dor ou alterações nas funções do organismo e também não é percebida externamente, basta monitorar para prevenir avanços.

Em 25% dos casos, a curva pode progredir e, a partir dos 20 graus, o médico poderá indicar o uso, até o fim da fase de crescimento, de colete ortopédico. Quanto menor a curvatura, mais eficaz será o colete. Pioras após o término dessa fase são incomuns e os coletes funcionam bem para curvaturas de até 45 graus.

Embora eficaz, o colete pode provocar desconforto e problemas emocionais para crianças e adolescentes, que podem se sentir excluídos da escola e dos grupos de que participam. É preciso estar atento e procurar a ajuda de psicólogos, caso isso ocorra.

Em situações mais raras, quando a escoliose é descoberta depois de ter produzido curva com mais de 45 graus ou quando o colete não controla a curva (10% dos casos), pode ser necessária uma cirurgia. Esse é o caso também das curvaturas de 60 graus ou mais, bastante incomuns.

O médico pode ainda associar terapias complementares para reforço e relaxamento da musculatura ligada à coluna, como natação, fisioterapia, reestruturação postural global (RPG), massagem, quiropraxia, que, se bem orientados, ajudam.

Outro fator de risco para a curvatura da coluna é a diferença no comprimento das pernas, compensada pela coluna com uma curva. Nesses casos, recomenda-se sapatos apropriados ou outras medidas de correção.

Vários graus

Escolioses com curvaturas de 10 graus ou menos não causam dor, não diminuem a força, a mobilidade, a resistência ou qualquer outra função do corpo, não progridem e não aumentam a chance de se ter dores nas costas, artrite, hérnia de disco ou qualquer problema muscular. Por isso, não exigem tratamento.

Já as curvaturas entre 10 e 20 graus merecem ser acompanhadas porque, embora também não causem maiores problemas, podem progredir durante o crescimento da pessoa. Se a escoliose for descoberta já com curvatura maior que 20 graus e a pessoa ainda tiver potencial de crescimento, é preciso tratá-la imediatamente.

Quando se desenvolve nas crianças antes dos três anos, a escoliose pode evoluir para formas muito graves, chegando a ângulos superiores a 100 graus.

Alguns mitos que devem ser desfeitos

- Mochilas e bolsas pesadas, de um lado só, podem causar escoliose?

Não. Mas esse hábito pode causar outros tipos de problema, inclusive musculares. O ideal é que o peso da mochila não ultrapasse 15% do peso do corpo e esteja distribuído de maneira uniforme.

- Cadeiras e mesas inadequadas, para trabalhar ou para estudar, causam escoliose?

Não. O que pode acontecer é a dor causada pela escoliose piorar ou surgirem outros problemas, como os musculares.

- O excesso de peso pode ser a origem da escoliose?

Não. Mas torna a pessoa suscetível à progressão da doença. 

Referência Bibliográfica

  • -Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia - Al. Lorena, 427 - 14º andar - Jardim Paulista - São Paulo (SP) CEP 01424-000 - 0800-727-7268 / www.sbot.org.br
  • -Núcleo de Estudos e Pesquisa da Escoliose e Biomecânica (Nepe-Br)Rua Peixoto Gomide, 996, cj 110 - Cerqueira César - São Paulo (SP) - CEP 01409-000 www.escoliose.fst.brUniversidade de São Paulo
  • -Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano - www.revistasusp.sibi.usp.br - Pesquise por palavra-chave - "escoliose" 




Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


RECOMENDADO PARA VOCÊ

Mitos e Verdades sobre a Coluna Vertebral  A dor localizada na região lombar pode se tornar crônica se não intervirmos na eliminação ou atenuação dos problemas que desencadeiam a lombalgia.

Dor Lombar  Oitenta por cento dos seres humanos sentem dor lombar (lombalgia) em algum momento de suas vidas. Uma proporção menor tem dor cervical (pescoço) e na nuca, sendo que outros sentem dorsalgia.

Reumatismo  Muitos pensam em reumatismo quando sentem dores ao longo dos músculos e tendões (os pacientes freqüentemente mostram tendões e os identificam como nervos). Outros, referem-se às doenças articulares. Todos estão certos, mas falta muito mais...Sob a denominação reumatismo estão mais de 100 doenças diferentes.

Luxação Recidivante da Patela  A luxação da patela ou da rótula é a perda da relação anatômica normal entre o sulco femoral distal e um pequeno osso que fica a sua frente chamado patela. Quanto a etiologia é sempre traumática apesar de que às vezes o trauma é mínimo ou apenas um torção do joelho pode levar a rótula a sair do seu lugar normal.

Torção de Tornozelo  A torção, ou entorse do tornozelo, é uma lesão muito freqüente, na qual os ligamentos são alongados até se romperem parcial ou totalmente. Ela pode ocorrer quando pisamos em falso num buraco ou degrau, fazendo com que o pé gire para dentro devido ao peso do corpo, comprometendo os ligamentos do lado de fora ou de dentro do tornozelo, em geral os ligamentos de fora são os mais comprometidos.

Terapia por Ondas de Choque – TOC  A onda de choque (ou onda de impacto) é um pulso sônico ou uma energia cinética. Sua força de transmissão depende das propriedades físicas do tecido aplicado (líquido ou sólido). Por isso, existem equipamentos específicos para utilização em cada área: urologia e ortopedia.

Pé Chato  O pé chato, na maioria das vezes, não gera dor alguma, e portanto a criança não apresenta queixas.

Dor no Calcâneo  É um dos motivos mais freqüentes de atendimento ortopédico e pode ter várias causas, mas sem dúvidas a mais freqüente é a Fasceite Plantar, que é a inflamação da fascia plantar.

Osteoartrose do Quadril  É uma doença da articulação (junta) degenerativa (que desgasta), que atinge 5 a 10% da população e que ocorre com maior freqüência em adultos de meia idade e idosos, principalmente acima de 65 anos.

Condroblastoma  O Condroblastoma, também conhecido como tumor de Condman, é um tumor ósseo primário de células cartilaginosas imaturas, classificado como benigno ativo.


Autor

Título: Escoliose

Link : | Data de Acesso : 29/09/2016 - Código do Conteúdo : Artigo 813 | Palavras-Chave : Escoliose - Ortopedia e Traumatologia - coluna vertebral , postura , ortopedista , escoliose , hereditariedade , fratura , deformidade física , colete , tratamento .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : https://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2016 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement




Notícias


Dieta do Medirrâneo / Dieta Mediterrânea
Publicidade/Advertisement

FUNDACRED - Crédito Educativo


Destaques