TERAPIA POR ONDAS DE CHOQUE (TOC)

Aplicada ao sistema musculoesquelético

"Extracorporeal Shockwave Therapy = ESWT"

Durante a última Guerra Mundial, foi observado que marinheiros nadadores, os quais foram expostos à explosões de bombas, apresentavam-se intactos externamente, porém, em seus tecidos internos apareciam sinais de regeneração celular ou leve trauma, o que foi atribuído às ondas de choque propagadas dentro da água, desencadeadas por estas explosões. Assim, surgiu, rapidamente, o interesse pelos efeitos biológicos e uso médico destas ondas.
&nbsp

1971:1ª desintegração cálculo renal (Haeusler/Kiefer)
1986:1ª aplicação em osso de cobaias (Haupt)
1988:1º tratamento pseudoartrose em humano (Valchanov)
1992:1º tratamento tendinose calcárea ombro (Dahmen/Loew)

A onda de choque (ou onda de impacto) é um pulso sônico ou uma energia cinética. Sua força de transmissão depende das propriedades físicas do tecido aplicado (líquido ou sólido). Por isso, existem equipamentos específicos para utilização em cada área: urologia e ortopedia. Dentre os diferentes métodos de geração de ondas existem:
&nbsp

um sistema eletrohidráulico
um sistema eletromagnético
um sistema piezoelétrico

As ondas de choque agem de diversas maneiras:
&nbsp

a)ação mecânica, causando formação de microbolhas que eclodem fragmentando a calcificação;
b)ação analgésica por intenso estímulo local, liberando enzimas locais que atuam na fisiologia da dor;
c)ação vascular, provocando microvasos que melhoram a irrigação e oxigenação local e conseqüente reabsorção dos depósitos calcáreos ou cicatrização tecidual.

A TOC é um tratamento reconhecido pela Comunidade Médica Européia e aprovado pelo FDA (Estados Unidos) e vem sendo divulgada pela International Society for Musculoskeletal Shockwave Therapy (ISMST).

As indicações ortopédicas da TOC são:
&nbsp

calcificações em tendões nos ombros;
epicondilites do cotovelo (Tennis elbow);
fasceíte plantar nos pés (“esporão do calcâneo”);
pseudoartroses (fraturas que não consolidaram após um período de 6 meses);
bursite trocanteriana.

Como contra-indicações, temos:
&nbsp

tumores musculoesqueléticos;
infecções no local (abscesso);
distúrbios da coagulação sangüínea;
nos ossos em crescimento (nas fises).

A Sociedade Brasileira de Terapia por Ondas de Choque (SBTOC) e a ISMST, recomendam o tratamento convencional dessas patologias, por exemplo: medicamentos, fisioterapia, palmilhas, aparelhos de imobilização, conforme o caso; e, geralmente, após um período de 6 meses, sem obter resultado satisfatório, é que utilizam a TOC. Assim, tem-se evitado uma série de cirurgias desde que se iniciou com a TOC.

Em geral, são recomendadas até 3 aplicações, com intervalo mínimo de 3 semanas, porém, existem casos (40-50%) em que uma única aplicação resolve o problema. Alguns pacientes conseguem alívio imediato e por definitivo, enquanto outros devem aguardar até 6 ou 12 semanas pelo resultado final, pois dependerá da capacidade individual de cicatrização e do estágio de evolução da doença. Os procedimentos são realizados ambulatorialmente e, em média, demoram entre 20 a 40 minutos. Não é necessária nenhuma preparação especial. Apenas se utiliza anestesia por sedação ou anestesia local por infiltração nos casos de dor aguda ou de alta sensibilidade à dor (5 %).


Publicidade/Advertisement

Autores:

Dr. Bernard Fabio Meyer

Dr. Mauro Meyer




Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


RECOMENDADO PARA VOCÊ

Pedra nos Rins  Hoje, constata-se que mudanças nos regimes alimentares, promovidas pela industrialização dos alimentos, mais ricos em proteínas, sal e hidratos de carbono, aumentaram a formação de cálculos.

Cólica Renal  É uma dor aguda, intensa, oscilante (vai e vem) proveniente do aparelho urinário superior (rim). É uma das dores mais atrozes da medicina e geralmente causada por pedras (cálculos) no rim ou no ureter. A pedra causa obstrução da urina que vem do rim, dilatando-o.

Insuficiência Renal Crônica  É o resultado das lesões renais irreversíveis e progressivas provocadas por doenças que tornam o rim incapaz de realizar as suas funções

Cálculos Renais  O depósito organizado de sais minerais nos rins ou em qualquer parte do aparelho urinário é o que se chama de cálculo urinário.

Doença Renal Crônica  Consiste em lesão renal e geralmente perda progressiva e irreversível da função dos rins

Ácido Úrico e Doenças Renais  Há 3 doenças renais (nefropatias) importantes, entre outras, provocadas pelas anormalidades do ácido úrico.

Pielonefrite  É a infecção que por penetração de germes atinge um ou dois rins.

Luxação Recidivante do Ombro  É a perda da relação anatômica normal entre a cabeça do úmero e o ombro (cavidade glenóide). Quanto à etiologia, pode ser traumática ou atraumática.

Lesões do Manguito Rotador  O manguito rotador é o grupo de músculos (subescapular, supra-espinhoso, infra-espinhoso e redondo menor) que cobre a cabeça do úmero e tem grande importância na estabilização, na força e na mobilidade do ombro.

Dor nos Joelhos  É extremamente freqüente. Há dezenas de causas. Algumas são muito comuns e fáceis de diagnosticar


Autor

Título: Terapia por Ondas de Choque – TOC

Link : | Data de Acesso : 10/12/2016 - Código do Conteúdo : Artigo 526 | Palavras-Chave : Terapia por Ondas de Choque – TOC - Ortopedia e Traumatologia - sistema musculoesquelético, regeneração celular, bursite trocanteriana. , pedra nos rins, pielonefrite, doença renal, cálculos renais, tumores musculoesqueléticos , cólica renal, dor nos joelhos, luxação do ombro,calcificações em tendões , tendinose calcárea, pseudoartrose, ação vascular,epicondilites do cotovelo , sistema piezoelétrico, sistema eletromagnético, esporão do calcâneo .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial :https://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2016 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.