AUDIÇÃO DO RECÉM NASCIDO

Aproximadamente 1 em cada 1000 bebês nascidos nos Estados Unidos tem perda severa de audição em ambos os ouvidos. Outros 5 em cada 1000 nascem com perda moderada de audição.

Na maior parte das vezes, essas crianças não são diagnosticadas como tendo essa perda de audição até que tenham 3 anos de idade em média.

Até mesmo uma perda de audição leve precoce pode afetar a fala, o desenvolvimento da linguagem e também o desenvolvimento social.

Por causa desses fatos, há muitos que acreditam que todas as crianças deveriam passar por uma triagem ao nascimento para afastar uma possível perda de audição.

Em 1993, o Instituto Nacional de Saúde Americano lançou uma recomendação de que todos os bebês tenham uma triagem auditiva realizada antes da idade de 3 meses.

Em 1994, um comitê conjunto das principais associações médicas americanas endossaram a triagem universal de recém-nascidos para perda de audição.

Essencialmente todos concordam que a triagem universal das crianças é uma boa idéia.

Como deve ser o teste?

O teste para essa triagem deve ser preciso, fácil de realizar, barato, não invasivo, e amplamente disponível.

Existem testes para audição de recém nascidos?

Existem dois testes geralmente utilizados para triagem: as Emissões de Oto-Acústicas Evocadas (EOAE) e a Resposta Cerebral Auditiva Automatizada (ABR Automatizado).

Porém, esses testes são geralmente utilizados para triagem e não para estabelecer um diagnóstico definitivo.

O diagnóstico definitivo geralmente é feito com outros exames que devem ser discutidos com o seu médico.


Publicidade/Advertisement

Dificuldades para implementação do teste.

O teste mais fácil para fazer triagem em um grande número de recém-nascidos tem uma taxa de falso positivo muito alta. Foi estimado que até 20% das crianças poderiam ter um teste falsamente sugestivo de perda auditiva.

Para interpretar qualquer teste com precisão, há necessidade de saber quais valores são normais e anormais. Atualmente, os valores normais são em grande parte baseados em adultos. Bebês podem ter valores diferentes de normalidade

Que indicações existem hoje?

O que é recomendado hoje é a identificação de bebês em situação de risco para a perda auditiva e, então, a avaliação delas.

São bebês com risco de perda auditiva aqueles:

Com uma história familiar de perda de audição na infância por causa hereditária.
Os que têm malformações da cabeça.
Nascidos com certas infecções intra-uterinas.
Os que tiveram meningite.
Com peso de nascimento abaixo de 1.500 gramas.
Aqueles que necessitaram ventilação mecânica ao nascimento por cinco dias ou mais.
Aqueles que tenham tido icterícia severa o bastante para requerer transfusão.
Os que tenham recebido medicamentos que sabidamente têm a perda de audição como um possível efeito colateral.
Aqueles cujos pais ou responsáveis tenham preocupações sobre perda de audição, ou qualquer tipo de atraso de desenvolvimento, inclusive de fala ou linguagem.

Geralmente os pais são as primeiras pessoas a identificarem a possibilidade de uma perda auditiva na criança, mesmo com a realização de freqüentes consultas de rotina ao pediatra.




Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


RECOMENDADO PARA VOCÊ

Surdez  Costuma-se não perceber a importância da audição em nossas vidas a não ser quando começa a faltar a nós próprios.

Prevenção Da Surdez  Aproximadamente,uma, em cada mil crianças, nasce com surdez profunda. Muitas outras nascem com grau menor de surdez e outras mais a adquirem após o nascimento.

Índice de Apgar  Muito mito e expectativa surgem em torno do Apgar (a nota) que a criança recebeu. Os pais ficam nervosos, preocupados que uma nota baixa possa representar problemas futuros para sua criança.

Dor de Garganta  Infecções bacterianas causam, em sua maioria, amigdalites ou faringites.

Coceira no Ouvido  Algumas vezes é causada por fungos (especialmente nos casos agudos), mas na maior parte das vezes é uma dermatite crônica, ou seja, uma inflamação na pele do canal do ouvido

Otite Externa  A otite externa é uma infecção na pele do canal do ouvido causada por vários tipos de germes ou fungos.

Otite Média Aguda  É uma infecção no ouvido médio causada por um germe (bactéria). É muito comum nas crianças.

Cera no Ouvido  A cera ou cerume do ouvido é produzido por glândulas especiais existentes no terço mais externo do canal auditivo. Produzida e expelida em condições normais, a cera constitui um elemento de proteção do ouvido.

Dor de Ouvido  Pode ser causada por doenças no próprio ouvido (causa otológica) ou por doenças e/ou distúrbios em outras estruturas orgânicas próximas ou mais distantes do ouvido (causa não otológica).

Estimulação Precoce e a Linguagem em Crianças Ouvintes e Surdas  As alterações diagnosticadas e tratadas o mais precocemente possível possibilitam melhor desenvolvimento da criança, a fim de que as dificuldades sejam minimizadas ou superadas.


Autor

Título: Audição de Recém Nascido

Link : | Data de Acesso : 03/12/2016 - Código do Conteúdo : Artigo 43 | Palavras-Chave : Audição de Recém Nascido - Pediatria - Surdez no Bebê, recém-nascido , perda da audição, teste de audição , desenvolvimento da linguagem , resposta cerebral auditiva automatizada , emissões de oto-acústicas evocadas, .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial :https://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2016 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.