SÍNDROME PULMONAR PELO HANTAVÍRUS

Sinônimo:

Hantavirose.

O que é?

É uma zoonose grave e emergente causada por roedores contaminados pelo vírus Sin Nombre (hantavírus) que está relacionado à hantavirose. Esta virose é caracterizada pelo acometimento cardio-pulmonar e, em alguns casos, poderá causar alterações no funcionamento dos rins, fígado e cérebro. Ela pode ocorrer em grandes áreas, incluindo os Estados Unidos, Canadá, América do Sul e América Central. A taxa de mortalidade desta doença é elevada – entre 40-60%. Contudo, a gravidade do indivíduo doente pode variar bastante. Podem surgir casos de doença leve e casos graves que levem à morte da pessoa.

Como se adquire?

Esta infecção ocorre após inalação do vírus no ar ou pelo contato com roedores contaminados com o vírus ou suas secreções. Geralmente, ocorre após a inalação de excretas de roedores contaminados e, menos freqüentemente, por mordidas destes.

As atividades mais associadas à doença são aquelas voltadas à limpeza de depósitos de alimentos, celeiros, galpões ou estábulos. Pessoas que trabalham no arado ou rebanhando animais podem adquirir a doença.

Evidências de transmissão de pessoa a pessoa foram relatadas só na Argentina. Contudo, nunca foi detectada transmissão de uma grávida doente para seu feto.


Publicidade/Advertisement

O que se sente?

A síndrome pulmonar pelo hantavírus geralmente tem três fases distintas.

Na primeira – a fase prodrômica (inicial) - que dura, em média, 3 a 6 dias, os sintomas e sinais proeminentes são a febre, dores musculares, mal-estar, dor de cabeça, tonturas, náusea, vômito ou dor abdominal. Se o médico, neste momento, solicitar uma radiografia do tórax, provavelmente não haverá nenhuma alteração.

Na segunda fase da doença, outras alterações surgem. A respiração torna-se mais rápida, assim como os batimentos do coração. Além disso, neste período, a pressão arterial poderá ficar baixa. Também, nesta fase, alterações na radiografia do tórax podem ser identificadas. Esta fase é a mais crítica e pode durar de 5 a 10 dias. Boa parte dos doentes morrem nesta fase.

A última fase é a convalescença, que dura uma a duas semanas, e é onde ocorre a resolução das alterações causadas pela doença.

Como o médico faz o diagnóstico?

Os sinais e sintomas iniciais desta doença são comuns a várias outras doenças, o que dificulta o trabalho do médico. Mas, num segundo momento, quando começar a ocorrer um agravamento no estado de saúde da pessoa, com o aparecimento de febre associada ao comprometimento pulmonar grave e choque (pressão arterial muito baixa), certamente o diagnóstico será lembrado.

O médico poderá solicitar uma radiografia do tórax, que poderá evidenciar alterações pulmonares compatíveis com a doença. Além disso, ele poderá também realizar testes laboratoriais no sangue do indivíduo afetado, confirmando a síndrome pulmonar pelo hantavírus.

Como se trata?

O tratamento, basicamente, é de suporte. Tratam-se os sintomas com medicações, é feita uma hidratação adequada e são utilizados recursos para manter a respiração do indivíduo da melhor forma possível.

Em vários casos, a ventilação mecânica e a internação em centros de tratamento intensivo (CTIs) são necessárias.

Tendo em vista a gravidade da doença, medicações antivirais podem ser utilizadas, mas estudos para testar a efetividade destas ainda estão sendo realizados.

Como se previne?

Como prevenção, as pessoas devem evitar o contato com roedores e suas secreções. Medidas que evitem a entrada de roedores nas habitações das pessoas (manter ralos e buracos tapados dentro e fora do domicílio), eliminar alimentos e abrigos para roedores no ambiente em torno do domicílio, desinfetar áreas onde exista a suspeita de contaminação por roedores, usar armadilhas (seguras) para ratos e manter limpa a casa (especialmente a cozinha) são importantes. Vacinas contra os vírus causadores desta doença estão em desenvolvimento.

Perguntas que você pode fazer ao seu médico

O camundongo doméstico pode ter o hantavírus e contaminar humanos?

Além do hantavírus Sin Nombre, existem outros subtipos que possam causar a doença?

O período de chuvas e inundações facilitam o surgimento da doença?

O hantavírus pode infectar outros animais como cães, gatos ou outros animais de fazenda?


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


RECOMENDADO PARA VOCÊ

Hantavírus  Doença infecciosa grave causada por vários tipos de vírus, existindo mais de vinte tipos pelo mundo. Nas Américas, até o momento só foi diagnosticada a SPH.

Embolia Pulmonar  A embolia pulmonar ocorre quando um coágulo ( trombo ), que está fixo numa veia do corpo, se desprende e vai pela circulação até o pulmão, onde fica obstruindo a passagem de sangue por uma artéria.

Atelectasia Pulmonar  É o colapso de parte ou de todo pulmão. Ou seja, o pulmão "murcha" numa parte ou na sua totalidade por um bloqueio na passagem do ar pelos brônquios de maior ou menor calibre (brônquio ou bronquíolo, respectivamente).

Enfisema Pulmonar  É uma doença crônica, na qual os tecidos dos pulmões são gradualmente destruídos, tornando-se hiperinsuflados (muito distendidos).

Tuberculose Pulmonar  É uma infecção causada por um microorganismo chamado Mycobacterium tuberculosis, também conhecido por bacilo de Koch.

Edema Pulmonar  É o acúmulo anormal de líquido nos tecidos dos pulmões. Está entre as mais freqüentes emergências médicas e significa, muitas vezes, uma situação ameaçadora da vida quando ocorre abruptamente.

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica  É uma doença crônica dos pulmões que diminui a capacidade para a respiração. A maioria das pessoas com esta doença apresentam tanto as características da bronquite crônica quanto as do enfisema pulmonar.

Tumor Carcinoide Pulmonar  Aproximadamente a metade das pessoas com tumor carcinóide não sentem nada no momento do seu diagnóstico. A manifestação mais comum da doença é a hemoptise – sangramento ao tossir ou sangue no escarro

Hipertensão Pulmonar Primária  Ocorre quando há uma pressão sangüínea anormalmente elevada nas artérias que levam o sangue do coração para os pulmões.

Aspergilose Pulmonar  É a infecção pulmonar causada pelo fungo chamado Aspergillus.


Autor

Título: Síndrome Pulmonar Pelo Hantavírus

Link : | Data de Acesso : 24/09/2016 - Código do Conteúdo : Artigo 397 | Palavras-Chave : Síndrome Pulmonar Pelo Hantavírus - Pneumologia - Hantavirus , Hantavirose , antivirais , febre, dores musculares, mal-estar, dor de cabeça, tonturas, náusea, vômito , dor abdominal , ventilação mecânica , pressão arterial .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : https://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2016 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement




Notícias


Dieta do Medirrâneo / Dieta Mediterrânea
Publicidade/Advertisement

FUNDACRED - Crédito Educativo


Destaques