BRINQUEDOS SEXUAIS

Podemos considerar acessórios eróticos todo e qualquer objeto que insinue ou que é usado com a finalidade de excitar a si ou ao parceiro. Mas o que o uso de acessórios eróticos tem a ver com a sexualidade? Se eles podem nos ajudar, como isso acontece? Eles podem facilitar no conhecimento do nosso corpo e das sensações que podem despertar: com eles podemos nos explorar. Claro que vale lembrar que o seu corpo não é uma máquina de sexo e nem de prazer. Assim, não é só acomodar o brinquedinho escolhido e aguardar pelo gozo.

É preciso deixar de lado a crença de que uma vez com o brinquedo em mãos sua vida será diferente de tudo que sempre soube. Não se compra prazer. Assim como o Viagra não estimula o desejo, o vibrador, por exemplo, por si só não te fará chegar ao climax. Então, relaxe, liberte-se, permita-se fantasiar e deixe que o desejo te controle por uns minutinhos.

Fato é que ainda há muito preconceito no que diz respeito ao uso dos acessórios eróticos. Muitos ainda percebem o seu uso como um descontentamento sexual: seriam utilizados por pessoas com parceiro que não dão ‘conta do recado’ ou porque são sozinhas ou encalhadas ou ainda para os casais que estão na corda bamba. Serve tanto pra esses, como pra todos os outros. Serve para sanar a curiosidade e incrementar a vida sexual e descobrir sensações até então não conhecidas.

E se antes existiam poucas opções de brinquedos sexuais, hoje nos deparamos com verdadeiras Disneylândias reais ou virtuais que buscam intensificar as fantasias sexuais, afastar a monotonia sexual, facilitar que os parceiros encontrem novas e diferentes formas de excitação e diversão.

Se a insegurança ou a timidez te prende na entrada de um sex shop, hoje se tem a opção de comprar pela internet. Além dessa, na sua própria casa existem objetos capazes de apimentar a sua próxima noite. Mas tenha cautela e consciência. Um par de dados é o suficiente para um joguinho sexual fácil e eficaz.

Gelo e chá quente são ótimas alternativas para brincar com a sensibilidade. Um espelho pode despertar prazeres adormecidos ao permitir uma visão de um ângulo que não se consegue ver sem a ajuda dele. Um lenço pode servir como algema. Para as preliminares, nada como trocar mensagens pelo celular. Enfim, solte a imaginação e deixe a criatividade brincar com você.

Mas precisamos acabar com o preconceito em relação aos sex shops. E isso não é nenhum tipo de comercial. Ir a um sex shop é entrar em contato com a sua criatividade, pois os brinquedos podem ser usados além da área genital. Mas fique de olho nas instruções de uso. Além disso, seu emprego é como se fosse um jogo: existem fases. Alguns brinquedos requerem mais práticas e um maior nível de intimidade com o corpo e com o parceiro.

É preciso tomar alguns cuidados para se aventurar nessa brincadeira:
&nbsp

Higienização é artigo de primeira linha. Verifique nas especificações do produto como ele deve ser limpo.
Seu brinquedinho é pessoal e intransferível. Não compartilhe com as amigas. Quer experimentar? Cada um tenha o seu.
Falando de vibradores, pode ser interessante o uso de um gel lubrificante para suavizar o atrito com a mucosa vaginal.
Eles também têm prazo de validade. Podem estragar e quebrar.
Utilize com cuidado. Por mais que seja um brinquedo, ele pode machucar.

Não compre o primeiro que achar. Vá conhecendo as disponibilidades do mercado, estudando o mecanismo do que você procura aos poucos, entendendo como ele funciona e o que você espera dele. Conheça outras opções e lojas.Aprenda a usá-los para saber como que eles poderiam ser úteis, e, se eles não forem, valeu pela experiência. E se você quer incrementar sua relação com os brinquedinhos, tenha uma conversa franca com o seu parceiro, descontraída e sem cobranças.

Deixe o parceiro livre pra decidir. Sexo precisa ser divertido para os dois. Mas também não se sinta culpada caso queira descobrir como funciona a sua compra sozinha. Algumas pessoas querem compartilhar, outras se sentem mais a vontade, estando sozinhas ainda que seja nesse começo. Tudo depende da sua vontade e intimidade consigo mesmo e com o parceiro.




Publicidade/Advertisement

RECOMENDADO PARA VOCÊ

Vibradores  Tais aparelhos foram idealizados com finalidade médica, em meados do século XIX, vindo de um massageador a vapor para o tratamento da histeria.

Afrodisíacos  A procura por fórmulas mágicas para o incremento da vida sexual pode ser observada ao longo de toda a história da humanidade, principalmente nos livros eróticos do oriente - manuais chineses, hindus e árabes.

Atração Sexual  Várias teorias surgiram tentando definir que características seriam mais importantes para chamar atenção do outro sexo.

Vagina  Com grande número de terminações nervosas e paredes elásticas, a vagina é o canal do órgão sexual feminino e parte do aparelho reprodutor, que se estende desde o colo do útero até a vulva.

Sexo Virtual  Sabe-se que a virtualidade nos aproxima. Aquilo que nós não encontramos no mundo real, buscamos no virtual, e é lá que se cria o mundo que se quer, usando-o como se ele existisse.

Orgasmos Múltiplos  Picos de prazer que ocorrem em seqüência, um imediatamente após o outro sem interrupção alguma.

Preliminares  Quando se fala em sexo, não se deve pensar somente nos órgãos sexuais. Nosso corpo possui milhares de pontos ou zonas erógenas que, por meio do toque e da troca de carícias, estimulam o prazer.

Mitos e Tabus Sexuais  A masturbação é um comportamento absolutamente normal e pode estar presente em qualquer idade.

Armadilhas do Desejo  O excitante é a novidade, o que vem implícita através dela. E a acomodação, o veneno para o desejo.

Masturbação  Define-se masturbação como a autogratificação sexual e esta não está associada exclusivamente ao estímulo dos genitais como a maioria das pessoas acredita.


Autor

Título: Brinquedos Sexuais

Link : | Data de Acesso : 03/12/2016 - Código do Conteúdo : Artigo 743 | Palavras-Chave : Brinquedos Sexuais - Sexologia - acessórios eróticos , sexualidade , desejo, vibrador , vibradores , vida sexual , excitação , diversão , sex shop , imaginação , criatividade .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial :https://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2016 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.