SEXO VIRTUAL

Todos sabem que o progresso tecnológico tem levado ao individualismo, acirrando o distanciamento. Por outro lado, e como medida de suprir as carências afetivas e emocionais, as pessoas têm se aproximado pela internet, que facilita a comunicação e encurta as distâncias.

No mundo virtual, é crescente a procura por sites eróticos, onde pessoas realizam as fantasias mais inconfessáveis. Para entrar nesse mundo sem censura basta apertar algumas teclas. Podendo usá-lo como um aliado, grandes são os benefícios. Podemos, inclusive, estar falando de uma nova possibilidade de entendimento da sexualidade, em que a ideia é ter um equilíbrio saudável entre os estímulos virtuais e reais.

Sabe-se que a virtualidade nos aproxima. Aquilo que nós não encontramos no mundo real, buscamos no virtual, e é lá que se cria o mundo que se quer, usando-o como se ele existisse.

Virtualmente perfeito, pois depende apenas da imaginação de cada um. Ou seja, muitas vezes o virtual é o estímulo do imaginário, aquilo que dá início à libido. É um universo amplo, rápido e presente onde o corpo físico se exclui da relação.Há um enorme debate sobre se tal procura significa uma carência no relacionamento afetivo ou sexual.

Porém, para aqueles que estão numa relação e procuram tais sites, há quem acredite que nem sempre o sexo virtual precisa ser encarado como traição.

Como a masturbação, ele pode ser um caminho para a erotização e o conhecimento. Assim, dentro desse contexto, não é sinal de que o relacionamento está afundando, podendo, até mesmo, melhorar a performance do casal. Mas, devemos sempre nos questionar sobre o limite de tal prática.

Costuma haver um pequeno limiar entre um comportamento saudável e o vício que se caracteriza quando a pessoa deixa de conseguir viver sua vida real, preferindo a virtual, que passa a ser a única fonte de prazer. O indivíduo se abastece no virtual da necessidade real de contato, o que contribui para um isolamento perigoso e doentio.

Normalmente, as pessoas viciadas sofrem de timidez patológica e, pela dificuldade de exposição, há uma consequente dificuldade de relacionamento, o que contribui para um isolamento sócio-afetivo. Assim, se relacionando através do virtual, o risco de se expor, ou de não ser aceito, é diminuído em função do anonimato.

E lá, as características são potencialmente acentuadas. Todos podem ser tudo o que gostariam. Os personagens são criados para esconder a identidade verdadeira. Na verdade, há um encontro de identidades múltiplas editadas conforme o contexto, o que possibilita um caminho aberto na vazão dos desejos e fantasias. É fato que a internet está ajudando as pessoas a liberarem aquilo que estava reprimido, proporcionando o estímulo para que a fantasia se desenvolva num ambiente de maior permissão.

Mas, e como tudo tem um limite, deve-se procurar por tratamento quando ela passa a ser uma válvula de escape e não mais aquela ferramenta positiva, quando o foco do desejo está centrado na virtualidade do prazer sexual, e essa passa a ser a única forma de senti-lo. A psicoterapia, uma escolha eficiente no combate das causas, pode ser baseada em terapia individual, de grupo ou mesmo de casal.




Publicidade/Advertisement

RECOMENDADO PARA VOCÊ

Sexo Compulsivo  A erotomania e a ninfomania são termos que indicam um exagero do desejo sexual por parte de um homem e de uma mulher, respectivamente.

Conversando com o(a) Parceiro(a)  Temos o hábito de não conversar sobre sexo. A não ser as ‘conversas de bar’ sobre sexo dos outros, sobre quem pode mais. Não se conversa com o parceiro sobre o que se sente, o que se gostam e seus limites.

Fantasias Sexuais  Muitas fantasias sexuais são transformadas em realidade e outras tantas servem de estímulo para o relacionamento sexual ou porque a relação está morna ou porque se tem vontade de incrementá-la um pouco mais

Rotina e Sexo  A relação sexual vai perdendo a qualidade do início, falta surpresa, interesse mútuo, carinho, tesão, admiração e criatividade.

Vibradores  Tais aparelhos foram idealizados com finalidade médica, em meados do século XIX, vindo de um massageador a vapor para o tratamento da histeria.

Brinquedos Sexuais  Podemos considerar acessórios eróticos todo e qualquer objeto que insinue ou que é usado com a finalidade de excitar a si ou ao parceiro.

Por Uma Nova Terapia Sexual  Os problemas sexuais podem surgir de uma série de causas diferentes. Podem ser desencadeados por problemas físicos (orgânicos) e/ou emocionais (psíquicos).

Sadomasoquismo  Os praticantes são divididos em mestres e escravos. Os primeiros ocupam o papel ativo, e dedicam-se a explorar a dor e o prazer de seu escravo que, por sua vez, deve proporcionar o máximo de prazer atráves de sua dor.

Assexualidade  Uma pessoa que se diz assexuada pode se apaixonar por outra, amá-la e ser feliz, ainda que nunca se sinta sexualmente atraída e tenha necessidades sexuais.

Masturbação  Define-se masturbação como a autogratificação sexual e esta não está associada exclusivamente ao estímulo dos genitais como a maioria das pessoas acredita.


Autor

Título: Sexo Virtual

Link : | Data de Acesso : 03/12/2016 - Código do Conteúdo : Artigo 783 | Palavras-Chave : Sexo Virtual - Sexologia - sexo na internet , sexo online , masturbação





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial :https://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2016 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.