ACONSELHAMENTO GENÉTICO

ACONSELHAMENTO GENÉTICO

O que é?

Aconselhamento Genético (AG) é um processo de comunicação sobre problemas humanos associados com a ocorrência, ou risco, de recorrência de uma doença genética na família, através do qual os pacientes e/ou parentes que possuam ou estejam em risco de possuir uma doença hereditária são informados sobre as características da condição, a probabilidade ou risco de desenvolvê-la, ou transmiti-la, e as opções pelas quais pode ser prevenida ou melhorada.

Por que Fazer?  

Muitos casais deixam de ter um ou mais filhos, porque eles ou familiares tiveram uma gestação ou um filho com uma doença genética;
Por que nem tudo que é congênito é hereditário;
Para permitir um planejamento familiar de melhor qualidade, nesta e em futuras gerações;
Para avaliar tensões na gravidez, às vezes decorrentes de sentimento de culpa;
Para compreender melhor as causas de doenças nas famílias.

Quais os Objetivos?

Ajudar o paciente e seus familiares a:
 

Compreender os fatos médicos, incluindo curso provável da doença e conduta disponível;
Avaliar o modo pelo qual ocorre a hereditariedade para o distúrbio;
Compreender as alternativas para lidar com a recorrência;
Escolher a opção mais apropriada para a evolução da gestãção, de acordo com suas metas de planejamento familiar, padrões éticos, morais, religiosos, sócio-econômicos;
Adaptar-se da melhor maneira possível, ao nascimento e à vida de um membro da família que terá uma doença genética.

Situações em que está indicado

Crianças
 

Avaliação de crianças com aparência física (em especial facial) diferente, dismórfica;
Avaliação de crianças com deficiências de causa desconhecida, em especial deficiência mental, auditiva e visual;
Avaliação de crianças com atraso no desenvolvimento neuropsicomotor;
Avaliação de crianças com uma ou múltiplas malformações maiores (como por exemplo, fissuras lábio-palatais, defeito de tubo neural, anomalias esqueléticas, cardiopatias), ou mais de duas malformações menores;
Avaliação de crianças com síndrome, ou doença, possivelmente ou definitivamente de etiologia genética;
Avaliação de crianças com genitália ambígua e outras anomalias de desenvolvimento sexual;
Avaliação de crianças com suspeita de terem erros inatos do metabolismo;
Avaliação de crianças com déficit pondero-estatural[decréscimo de peso e altura] ou super-crescimento;
Avaliação de crianças com regressão neurológica ou miopatia;[doença ou condição anormal da musculatura esqueletal]
Avaliação de crianças que foram expostas a teratógenos[qualquer agente(radiação, produto químico, vírus, etc.) que cause ou aumente a incidência de malformações congênitas ou monstruosidades durante o desenvolvimento embrionário] ou agentes mutagênicos;[qualquer procedimento, ação química, droga capaz de induzir mutações genéticas]
Avaliação de crianças que já realizaram testes de triagem neonatal, cujos resultados são alterados ou duvidosos
Avaliação de crianças do sexo feminino com amenorréia primária.[quando as menstruações nunca apareceram]

Adultos
 

Preocupados com o risco de desenvolver uma determinada condição genética, devido a sua história clínica pessoal ou história familiar de doenças hereditárias;
Que foram expostos a agentes mutagênicos (ex.: radioterapia)
Pertencentes a certos grupos étnicos de risco elevado para desenvolverem certas doenças genéticas como, por exemplo, os descendentes de povos mediterrâneos;
Que querem realizar, ou já realizaram, testes genéticos pré-sintomáticos de doenças genéticas;
Que querem realizar ou já realizaram testes de detecção de heterozigotos/portadores;[diz-se de indivíduo cujos variantes de um ou mais genes são diferentes]
Que tenham vários casos de câncer na família, ou casos de câncer com início mais precoce do que o habitual para aquele tipo de câncer.

Casais que pretendem engravidar
 

e são parentes entre si;
e um deles, ou ambos, tem Idade avançada;
e um deles, ou ambos, fizeram ou estão fazendo uso de teratógenos, como por exemplo certos medicamentos (ácido retinóico, cytotec,
anticonvulsantes, anticoagulantes, etc.) e/ou drogas (incluindo álcool, tabaco), e desejam orientação quanto à administração/interrupção de medicamentos antes da gestação;
e um deles, ou ambos, se expuseram a agentes mutagênicos, como, por exemplo, irradiação;
e um deles, ou ambos, estão infectados por vírus ou bactérias (HIV, Rubéola, Toxoplasma gondi, Citomegalovírus, etc.).
e a mulher tem uma condição médica conhecida ou suspeita que possa afetar o desenvolvimento fetal, como Diabetes;
e um deles ou ambos possui uma doença genética hereditária;
e o homem tem esterilidade por oligo/azoospermia[(baixa produção de espermatozóides]
e o casal tem histórico de abortamentos;
e sabidamente existe um risco de incompatibilidade sanguínea entre o casal;
e tiveram um feto com doença genética (confirmada ou suspeita) em gestação anterior;
e tiveram ou tem um filho anterior ou história de outros familiares com doença neurodegenerativa;
e tiveram ou tem um filho anterior ou história de outros familiares;
portadores de alguma malformação congênita, como por exemplo, os defeitos de fechamento de tubo neural (Anencefalia, meningomielocele);
e tiveram ou tem um filho anterior ou história de outros familiares com deficiência mental;
e tiveram ou tem um filho anterior ou história de outros familiares, ou eles próprios, com diagnóstico de doença gênica;
e pertencem a grupos étnicos de risco, como por exemplo os descendentes de povos Mediterrâneos;
e têm história familiar de doença metabólica;
e que tiveram gestações prévias, em que ocorreu natimortalidade ou neomortalidade.

Casais que durante o período gestacional se preocupam, pois:
 

Um deles, ou ambos, inadvertidamente, fizeram uso de teratógenos durante a gestação como, por exemplo certos medicamentos (cytotec, anticonvulsantes, anticoagulantes, antagonistas da tireóide, etc.), drogas (incluindo álcool), agentes infecciosos;
Houve exposição materna ou paterna a agentes mutagênicos na gestação como, por exemplo, irradiação;
É detectada uma, ou mais, malformações fetais ao ultra-som obstétrico;
É detectado aumento da espessura da translucência nucal fetal [área com líquido existente na nuca do feto, que pode ser medida através de exame ecográfico] ou alteração em exames bioquímicos de rastreamento de anomalias fetais;
Existe duvida sobre a paternidade.







Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


LEIA TAMBÉM

RETARDO MENTAL  Os efeitos do retardo mental variam consideravelmente de pessoa para pessoa, assim como as habilidades individuais variam entre as pessoas que não tem retardo mental.

SÍNDROME DE DOWN  É importante frisar que um ambiente amoroso e estimulante, intervenção precoce e esforços integrados de educação irão sempre influenciar positivamente o desenvolvimento desta criança.

GESTAÇÃO DE ALTO RISCO  É a gestação que ocorre quando existe qualquer doença materna ou condição sócio-biológica que pode prejudicar a sua boa evolução.

GESTAÇÃO - DIAGNÓSTICO  Na vida da mulher, o diagnóstico da gestação é aquele que provoca as maiores emoções: desde alegria e bem estar intensos até a tristeza profunda e sensação de desamparo.

GESTAÇÃO APÓS OS 35 ANOS  Atualmente, grande parte dos casais optam por ter filhos após os 35 anos. Este período coincide com o declínio da fertilidade na mulher.

ÍNDICE DE APGAR  Muito mito e expectativa surgem em torno do Apgar (a nota) que a criança recebeu. Os pais ficam nervosos, preocupados que uma nota baixa possa representar problemas futuros para sua criança.

INVESTIGAÇÃO DE INFERTILIDADE  Infertilidade é um problema que afeta o casal; portanto, a investigação deve ser realizada concomitantemente no homem e na mulher.

MORTE SÚBITA DO LACTENTE  A morte súbita do lactente é definida como a morte inesperada de uma criança com menos de um ano de idade, que permanece inexplicável, mesmo após investigação exaustiva que inclua autopsia e exame do cenário da morte.

CONCEPÇÃO - FUNÇÃO REPRODUTIVA NORMAL  Para que ocorra a gravidez é necessário que a função reprodutiva seja normal tanto no homem quanto na mulher.

ACROMEGALIA  Doença provocada pelo excesso prolongado de Hormônio de Crescimento

Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement






Autor

Título: ACONSELHAMENTO GENÉTICO

Link :
Data de Publicação :27/08/2007 - Revisão : 07/10/2009 - Acesso : 20/04/2014
Palavras-Chave : ACONSELHAMENTO GENÉTICO - Genética Clínica - doença genética, doença hereditária, síndrome down, esterilidade, , retardo mental, gestação, congênito, gravidez, agentes mutagênicos, paternidade , planejamento familiar, aparência física dismórfica, padrões éticos, amenorréia primária , malformações, deficiência mental, auditiva, visual, atraso neuropsicomotor , déficit pondero-estatural, regressão neurológica ou miopatia, teratógenos, .





Aviso Legal

Proibida a reprodução integral ou parcial, para uso comercial, editorial ou republicação na internet, sem autorização mesmo que citada a fonte - (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98). Permitido o uso para trabalhos escolares, sem autorização prévia, desde que não sejam republicados na internet. Os anúncios publicitários são de responsabilidade exclusiva de seus respectivos anunciantes, não constituindo qualquer forma de indicação ou de interferência no conteúdo editorial. Declinamos toda e qualquer responsabilidade legal advinda da utilização das informações acessadas através do site ABC DA SAUDE, o qual tem por objetivo a informação, divulgação e educação acerca de temas médicos, e cujos artigos expressam tão somente o ponto de vista dos seus respectivos autores. Tais informações não deverão, de forma alguma, ser utilizadas como substituto para o diagnóstico médico ou tratamento de qualquer doença sem antes consultar um médico.
Política Editorial : http://www.abcdasaude.com.br/sobre
© Copyright 2001-2014 - ABC da Saúde Informações Médicas Ltda. - Proibida a reprodução sem autorização - Todos os direitos reservados.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Publicidade/Advertisement


Notícias




Destaques