Menos sal é igual a coração mais saudável - ABC da Saúde

Menos sal é igual a coração mais saudável

Doença cardíaca é uma das principais causas de morte no mundo. O estilo de vida moderno, com muito estresse, ausência de atividade física e alimentação pouco saudável é responsável por aproximadamente 80% das doenças cardiovasculares. Dentre os vários fatores de risco que contribuem para doença cardiovascular, o principal é a pressão alta, responsável por 62% dos derrames e 49% dos ataques cardíacos.

Um dos fatores alimentares que é crítico para a o aumento da pressão arterial e suas consequências indesejáveis é o elevado consumo de sal. Resultados de estudos que avaliaram a redução do consumo de sal por um curto espaço de tempo indicam uma relação direta de dose resposta entre a ingestão de sal e a pressão arterial. A redução de 1 g de sal por dia contribui para a queda de um ponto (medido em milímetros de mercúrio - mmHg) da pressão sistólica (a mais alta das duas).

Agora, uma nova pesquisa, mais longa que as anteriores, realizada na Inglaterra, amplia a análise da relação entre sal e doença cardiovascular. No período de 2003 a 2011 houve uma redução de 15 por cento no consumo de sal. Neste mesmo período, as mortes por doença cardíaca caíram 40 por cento e por derrame 42 por cento. Esta associação expõe o impacto do consumo de sal na saúde da população.

Mesmo que vários outros fatores possam ter uma parcela de contribuição nestas reduções, é indiscutível a importância do sal como um fator isolado no controle da pressão arterial e de suas consequências.

Mesmo que tenha havido uma significativa redução no consumo de sal nos últimos anos, os pesquisadores alertam que o consumo na Inglaterra, continua acima do máximo recomendado por dia (que é 6g de sal). Isto ocorre em vários países ocidentais.

Uma das dificuldades para o controle da ingestão de sal é o crescente uso de alimentos industrializados na dieta do dia-a-dia. Estima-se que 75% do sal ingerido na dieta ocidental provenha da comida industrializada.

Estes resultados dão elementos para reforçar as campanhas institucionais para redução da ingestão de sal, reduzindo o risco de doenças cardiovasculares e promovendo a saúde.

Fonte

  • -British Medical Journal Open 2014;4: e004549. doi:10.1136/ bmjopen-2013-004549

LEIA TAMBÉM

SAL: NECESSÁRIO, MAS NA MEDIDA CERTA
HIPERTENSÃO ARTERIAL (Pressão Alta)
HIPERTENSÃO - PREVENÇÃO E TRATAMENTO
HIPERTENSÃO - INVESTIGAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL
AVC - ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (DERRAME)
INFARTO - O ATAQUE DO CORAÇÃO
FATORES DE RISCO PARA DOENÇAS CARDÍACAS
ABC DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL
COMO CORRIGIR O FATOR DE RISCO COLESTEROL
DIETA DO MEDITERRÂNEO

Publicado em : 23/04/2014 09:14





Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement






Comentários dos Leitores

comentarios powered by Disqus

Os comentários NÃO constituem informação do ABC da Saúde.


Publicidade/Advertisement

Publicidade/Advertisement


Notícias