Gastroenterologia

(ou gastroenterologia) – É a especialidade médica que se ocupa do estudo, diagnóstico e tratamento clínico das doenças do aparelho digestivo (estômago e intestinos). O tratamento cirúrgico de tais patologias é abordado pela Cirurgia do Aparelho Digestivo.

Ascite – É o acúmulo anormal de líquido no abdome, em torno do intestino e outros órgãos abdominais. Conforme sua causa, contem quantidade variada de células, bactérias, proteínas e outras substâncias.

Câncer de Pâncreas e de Vias Biliares – O sintoma mais comum é uma dor abdominal vaga, de pequena ou média intensidade, localizada na região da “boca do estômago”

Câncer Gástrico – A maioria dos casos (90%) é originada na mucosa e tem o nome de adenocarcinoma; os restantes (10%) são linfomas, sarcomas e outras variedades mais raras.

Cirrose – A cirrose é uma doença difusa do fígado, que altera as funções das suas células e dos sistemas de canais biliares e sanguíneos.

Cirrose Biliar Primária – A cirrose biliar primária é uma destruição progressiva dos canais biliares provocada por um ataque do próprio sistema imune (sistema de defesas) do indivíduos

Colangite Aguda – É a inflamação aguda dos canais que conduzem a bile. Isso inclui desde os mais finos, dentro do fígado ao mais calibroso, o colédoco, que recebe toda a bile produzida no fígado e aquela já acumulada na vesícula.

Colite – A principal manifestação é diarréia com sangue. Conforme a gravidade da doença, o número de evacuações varia de menos de 5 episódios diários até 10 ou 20 e o volume de sangue pode ser variável, causando ou não sintomas pela conseqüente anemia.

Constipação Intestinal – Para o paciente significa fezes excessivamente duras e pequenas, eliminadas infreqüentemente ou sob excessivo esforço defecatório

Cólica Biliar – Os cálculos estão presentes ao redor de 10 a 20% dos adultos entre 35 e 65 anos, predominando entre as mulheres que estiveram grávidas, as que têm excesso de peso e as usuárias de hormônios estrógenos e de pílulas anticoncepcionais.

Diarreia Aguda – É observada como uma diminuição da consistência habitual das fezes que podem alcançar o estado líquido. O número de evacuações varia de um episódio isolado até mais de dez em 24 horas.

Diarreia Crônica – Diarréia é a eliminação de fezes, predominantemente desmanchadas ou líquidas, não importa o número de vezes. É crônica quando ocorre por um período maior que 3 a 4 semanas.

Diverticulite – Diverticulose do Intestino Grosso – Diverticulose é a presença de pequenas bolsas que se projetam para fora da parede intestinal. A diverticulite é a inflamação de um divertículo.

Doença Celíaca – É uma enfermidade do Intestino Delgado, hoje considerada comum. É disparada e mantida pelo Glúten, uma proteína presente no trigo, centeio e cevada, e ocorre em indivíduos geneticamente predispostos.

Doença de Crohn – Não se conhece uma causa para a Doença de Crohn. Várias pesquisas tentaram relacionar fatores ambientais, alimentares ou infecções como responsáveis pela doença.

Doença do Peixe Cru – Difilobotríase – Difilobotríase é uma infecção causada por um parasita de peixes, também conhecido como tênia dos peixes.

Doença do Refluxo Gastro-Esofágico – É um conjunto de queixas que acompanha alterações no esôfago resultantes do refluxo (retorno) anormal do conteúdo estomacal

Dor Abdominal – Nenhum quadro de dor é totalmente específico de uma determinada doença.

Endoscopia Digestiva – Consiste num método de investigação de doenças do esôfago, estomago e intestinos através de tubos flexíveis introduzidos pela cavidade oral ou anal.

Esôfago de Barrett – É uma condição que atinge a porção inferior do esôfago, alterando seu revestimento interno, cujas células originais são substituídas por células semelhantes às do intestino (metaplasia intestinal especializada ou Esôfago de Barrett).

Estenose de Esôfago – É o estreitamento do esôfago que impede a progressão normal de saliva e/ou alimentos. Pode ocorrer em qualquer altura do trajeto esofágico, na porção superior, média ou inferior.

Flatulência e Eructação – A eructação é a liberação pela boca, em geral ruidosa, de ar contido no esôfago e estômago. A flatulência é a liberação, voluntária ou não, de ar contido na porção final do intestino.

Gastrite – O estômago é um tipo de bolsa que recebe o que ingerimos. Internamente, é forrada por mucosa, uma camada rosada parecida com a que temos em nossa boca.

Hepatite A – É uma inflamação do fígado (hepatite) causada por um vírus chamado Vírus da Hepatite A (HAV). Pelo seu modo de transmissão, esse tipo de hepatite é típico de áreas menos desenvolvidas, com más condições de higiene e falta de saneamento básico.

Hepatite Autoimune – É uma inflamação crônica do fígado sem causa conhecida.

Hepatite B – É uma inflamação do fígado causada pelo vírus da Hepatite B (HBV). Assim como em outras hepatites, muitas pessoas não apresentam sintomas e descobrem que são portadoras do vírus, em atividade ou não, em exames de rotina.

Hepatite C – É uma inflamação do fígado causada pelo Vírus da Hepatite C (HCV). Situações de risco são as transfusões de sangue, a injeção compartilhada de drogas e os acidentes profissionais.

Hepatites – É qualquer inflamação do fígado. Pode ser causada por infecções (vírus, bactérias), álcool, medicamentos, drogas, doenças hereditárias (depósitos anormais de ferro, cobre) e doenças autoimunes.

Hepatoma – Hepatoma é o mais freqüente câncer originado no fígado.

Intolerância à Lactose – É a incapacidade de aproveitarmos a lactose, ingrediente característico do leite animal ou derivados (laticínios) que produz alterações abdominais, no mais das vezes, diarréia, que é mais evidente nas primeiras horas seguintes ao seu consumo.

Náuseas e Vômitos – A maioria é causada por alterações que ocorrem diretamente no estômago ou intestino, mas certas situações envolvendo outros órgãos também causam esses sintomas.

Obstrução Intestinal no Adulto – Obstrução intestinal é uma interrupção parcial ou total da passagem do bolo alimentar pela luz do intestino.

Pancreatites – Pancreatite é a inflamação do pâncreas. O pâncreas é um órgão situado na parte superior do abdômen, aproximadamente atrás do estômago.

Presente e Futuro do Transplante de Órgãos – Com o apoio irrestrito do Ministério da Saúde, o programa de transplante de órgãos acompanhou o marcante desenvolvimento ocorrido na última década em outros setores do Brasil.

Prioridade Para Transplante de Fígado – A mesma sociedade que se outorga o direito de transplantar órgãos de doadores falecidos deve assumir também a responsabilidade de distribuí-los de forma equânime, transparente e auditável.

Progressos Tecnológicos e Medicinas de Ponta – O transplante de órgãos no Brasil já é uma realidade. Cerca de 800 equipes realizam mais de 18 mil procedimentos por ano, substituindo com bons resultados rim, fígado, coração, pulmão, pâncreas e córnea.

Sangramento Gastro-Intestinal – é a perda de sangue a partir de qualquer órgão do trato digestivo (esôfago, estômago, intestino delgado e intestino grosso).

Síndrome do Intestino Irritável – A causa não é bem conhecida e, portanto, não se sabe como, a partir de um certo momento, uma pessoa passa a apresentar os sintomas

Soluços – O soluço resulta de um estímulo involuntário de músculos relacionados com a respiração, principalmente o diafragma (calota muscular que divide o tórax do abdômen), levando a uma inspiração rápida e curta, não sincronizada com o ciclo respiratório.

Transplante de Fezes – Procedimento no qual se coleta matéria fecal de um doador saudável, já testado previamente para o procedimento, e se aplica no paciente, principalmente com quadro grave de diarreia, através de colonoscopia, endoscopia, sigmoidoscopia ou enema.

Transplante de Fígado Após Um Ano de Critério Meld – Completou-se em 14.07.2007 um ano da aplicação do critério MELD (Model for End-Stage Liver Disease) para conferir prioridade aos candidatos a transplante de fígado.

Transplante de Fígado com Doador Vivo – Na Unidade de Fígado, havendo indicação, o receptor e seus familiares são informados da existência da alternativa intervivos e dos seus resultados.

Úlcera Péptica – A úlcera é uma lesão do revestimento (mucosa) do esôfago, estômago ou duodeno, que é a porção inicial do intestino.