Oftalmologia

Especialidade que se ocupa do estudo e do tratamento das doenças e defeitos do globo ocular (olhos e seus anexos), da visão e refração. Ela tem várias sub-especialidades, entre elas a oftalmo-pediatria, a plástica ocular, doenças orbitárias, doenças das vias lacrimais, o estrabismo, o glaucoma, a cirurgia refrativa, retina, córnea, etc.

Ambliopia – É uma diminuição da acuidade visual (visão) uni ou bilateral, onde não se encontra lesão ocular ao exame oftalmológico, que aparece em decorrência de obstáculos ao desenvolvimento da visão.

Blefarite – É uma inflamação dos bordos das pálpebras que pode ter causa alérgica ou infecciosa.

Catarata – É uma opacidade do cristalino. O cristalino é a lente que temos dentro do olho. Quando ela fica opaca, causa diminuição da visão, e não melhora mesmo com o uso de óculos.

CIRURGIA DE CÓRNEA – O tipo de tratamento depende do quão profunda é a alteração que está causando a perda de transparência da córnea.

Conjuntivite – É uma inflamação da conjuntiva, que é a membrana que reveste o “branco” do olho, podendo causar alterações na córnea e nas pálpebras.

Degeneração Macular – É como chamamos as alterações físicas da área central da retina, que se chama mácula.

Degeneração Macular Relacionada À Idade – A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) ou Age Related Macular Degeneration (AMD) é uma condição freqüentemente relacionada ao envelhecimento, de causa desconhecida, na qual ocorre crescimento anormal dos vasos sangüíneos sob a retina especificamente sob o tecido da coróide

Descolamento de Retina – É a separação de duas camadas da retina quando a parte sensorial (relacionada com a visão) se separa da camada pigmentada da retina, que é o epitélio pigmentar (relacionada com a nutrição da retina sensorial ).

Dor no Olho – Sintoma que pode ter múltiplas causas. * relacionadas a atividade visual * independentes do esforço visual

Emergências Oftalmológicas – São os casos onde há dor ocular aguda persistente e/ou alteração súbita da visão. São causas importantes: traumatismos, glaucoma agudo, oclusão de vaso retiniano.

Escotomas – São áreas sem visão dentro do campo de visão que podem ser resultado de um dano na retina ou nas vias ópticas (caminho que conduz estímulos visuais da retina até o cérebro).

Estrabismo – É quando há perda do paralelismo entre os olhos. Popularmente as pessoas com estrabismo são chamadas de “vesgas”.

Glaucoma – É quando há aumento da pressão intra-ocular e danos no nervo óptico decorrentes desse aumento de pressão.

Infecção do Canal Lacrimal – A infecção desse canal acontece em geral por obstrução em seu trajeto. Havendo infecção há secreção e a pálpebra pode ficar vermelha e inchada.

Lentes de Contato – Nem todo mundo pode usar ou é bom candidato ao uso de lentes de contato. É o oftalmologista quem deve determinar quem pode usar, o grau e curvatura da lente a ser adaptada bem como o melhor tipo de lente a ser usado.

Miopia – É como denominamos o erro de refração em que a imagem focaliza antes de chegar na retina.

Olho Vermelho – É um sinal que pode ser manifestação de diferentes problemas e não sinônimo de conjuntivite conforme crença popular.

Olhos Secos – É como denominamos os olhos que produzem pouca lágrima e/ou a mesma evapora rápido.

Presbiopia (Vista Cansada) – É como chamamos a diminuição da capacidade do olho de focalizar de perto em função da idade.

Ptose Palpebral – É como denominamos a situação de uma pálpebra que está caída, isto é, a pálpebra superior está cobrindo o olho mais do que o normal (habitualmente cobre o terço superior).

Retinoblastoma – É o tumor intra-ocular mais freqüente na criança. Sua origem são as células foto-receptoras da retina e é um tumor de alta malignidade (causa metástases principalmente para ossos e fígado). Em geral provocam um reflexo esbranquiçado na área pupilar.

Retinopatia – É o termo usado para designar as doenças degenerativas não inflamatórias da retina.

Terçol – Também chamado de hordéolo externo, é a infecção da glândula de Zeiss, que é uma glândula que se localiza na margem palpebral, junto aos cílios.

Úlcera de Córnea – É uma situação patológica em que há uma erosão da córnea, isto é, uma área de córnea sem epitélio (camada mais externa que recobre a córnea) devido a uma infecção por bactéria, fungo ou vírus.